Marketing Político Digital – Candidatos de 1ª viagem – Parte I

Eleições 2012

Dicas para evitar alguns erros em marketing

O marketing político é uma fera difícil de ser domada.

Alguns candidatos de 1ª viagem foram devorados por esta fera impiedosamente e desapareceram sem deixar vestígios, o que mostra que ela não só é feroz, como implacável.

É claro que isso não acontece com todos, se fosse assim não teríamos candidatos veteranos.

Mas os novatos são os mais susceptíveis a esta fera.

Mesmo os candidatos veteranos cometeram erros no início de suas carreiras, mas isso não é exatamente necessário, certo?

Então, aqui vão algumas dicas para evitar certos erros:

1 – Gerenciamento de campanha

Muitos candidatos acreditam que um gerente de campanha seja um gasto desnecessário e acabam tentando gerenciar sua própria campanha.

Esta é uma das melhores formas de boicotar uma campanha política.

Como candidato, sua função não é administrar a campanha, mas interagir com os eleitores, apertar mãos, beijar bebês e angariar fundos e simpatizantes.

A função do resto da equipe é responsável pela estratégia global e por garantir que tudo funcione perfeitamente.

É claro que você deve e precisa participar da elaboração das estratégias, mas deve ter em mente que isso não pode ocupar todo o seu tempo.

Se for assim não lhe sobrará sequer um minuto para conquistar seus eleitores, certo?

2 – Esperar até o último momento

Muitos políticos se prendem (eu já disse isso antes) à data de início de campanha e acabam deixando tudo para a última hora.

Bem, tenha em mente que nunca é cedo o suficiente para começar a elaborar estratégias.

Também não é cedo demais para conquistar simpatias, despertar curiosidades e atenção.

Você pode sim começar uma campanha antes da data prevista por Lei, desde que essa campanha não seja política.

Desperte o interesse de seus futuros eleitores por movimentos sociais, instigue neles a curiosidade sobre fatos do seu município, critique (de forma consciente e sem agressividade) falhas e omissões do atual governo (caso você seja oposição, é claro).

Mas faça tudo como cidadão ativo dentro de seu direito.

Mantenha algumas cartas na manga para o período de campanha, mas não deixe de se fazer visível antes disso.

3 – Partido x Campanha

Você precisa ter em mente que o sucesso de sua campanha depende principalmente de você e de sua equipe, não de seu partido.

Embora o partido forneça apoio e verba para a campanha, seus representantes não conhecem seu município / eleitor como você, então, em caso de dúvida, confie em seus instintos.

4 – Verba

Não subestime a quantia que vocâ vai precisar para alavancar uma campanha vencedora.

Por mais que você seja econômico, não se ganha uma campanha sem um investimento razoável.

Se o seu objetivo é vencer, prepare-se para gastar.

Ao contratar sua equipe, pense nisso, a diferença entre vencer e perder pode estar no profissional mais ou menos gabaritado que você decidiu contratar.

5 – Subestimando o adversário

Ele pode ser um otário, mas quando se trata de campanha eleitoral, as coisas nunca são como você imagina.

O Tiririca foi subestimado por todos os seus adversários, e olha no que deu!

Não importa como seja seu oponente, não importa as asneiras que diga, não importa que seja um otário.

Em campanhas políticas não existe essa história de “impossível que ele ganhe” ou “ninguém em sã consciência votaria nele”.

Respeite as regras do jogo e olhe para cada adversário exatamente como o que ele é: adversário.

Seu comentário foi recebido, responderei assim que possível. Obrigada!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s