Dicas para melhorar seu desempenho nas Mídias Sociais – LinkedIn

LinkedIn

No post anterior falei sobre como incrementar sua presença no Twitter, agora vamos ver como fazer isso no LinkedIn.

Preencha todos os itens do seu perfil

Quanto mais completo estiver seu perfil, mais as pessoas poderão saber sobre você, além disso, também será mais fácil encontrá-lo nos mecanismos de busca.

Liste todas as suas habilidade, cursos, prêmios e etc. Não se preocupe se forem muitos ou poucos, apenas tenha certeza de que todos os detalhes constam em seu currículo, acredite, quem se der o trabalho de ler todos os detalhes é porque está interessado “em todos os detalhes”.

Inclua uma fotografia clara e profissional para aumentar a credibilidade do seu perfil.

Promova-se

Adicione o link de seu perfil no LinkedIn em seus e-mail e no seu cartão de visitas.

Adicione pessoas

Talvez alguns de seus contatos de e-mail também estejam no LinkedIn, então importe suas listas de e-mail e conecte-se com eles e amplie sua rede de contatos.

Faça novos contatos

Uma ótima forma de aumentar o número de contatos é ingressando em grupos de interesse comum, no LinkedIn você pode se juntar a até 50 grupo.

Procure grupos relacionados à sua área de trabalho ou relacionadas ao ramo de sua empresa.

Inclua recomendações

Uma ótima forma de conquistar confiança são as recomendações do LinkedIn, este é um dos recursos mais procurados pelas pessoas que querem saber mais sobre você ou sua empresa.

Não se acanhe, solicite recomendações do LinkedIn a seus clientes, se eles estiverem satisfeitos com seus serviços, com certeza darão a recomendação com prazer.

Vincule seu blog

Sincronize o seu LinkedIn e o Feed RSS do seu blog para que as pessoas tenham acesso ao todos os seus posts.

Próximo post: Dicas para melhorar seu desempenho nas Mídias Sociais – Facebook

Boa sorte!

Anúncios

A importância da velocidade do seu site

velocidade

Uma das coisas que o Google está levando muito em conta na avaliação dos sites é a velocidade.

Sim, se por um lado com a banda larga chegando cada vez a mais usuários, com sua velocidade  facilitando o carregamento de sites mais lentos, o Google agora busca site leves, fáceis e rápidos de carregar. Práticos.

O Google busca sempre o que melhor atende às necessidades de seus usuários, como qualquer bom prestador de serviços que se preze. Por isso o Google classifica os melhores sites, os mais relevantes em suas palavras chave.

Da mesma forma que um consumidor de sua empresa exige qualidade de seus produtos ou serviços, os usuários do Google confiam nele para encontrar o que há de melhor na internet para o produto/serviço que buscam.

E assim como os consumidores de sua empresa sempre podem ir buscar por produtos melhores em outras empresas, os usuários da internet possuem outras opções de mecanismos de busca, sua preferência pelo Google não vem sem motivos.

Impacientes, os usuários da internet exigem respostas rápidas quando buscam informações, então se o seu site demora para carregar duas coisas acontecem: Os visitantes desistem da espera e partem em busca de outro site, o Google percebe e seu posicionamento nas páginas de pesquisa cai.

Assim é importante que além de bem otimizado, o seu site seja rápido.

Quer saber como testar a velocidade do seu site?

O Tools Pingdom é um dos sites que te oferecem a possibilidade de fazer esse teste, você digita a sua URL e o resultado sai assim:

Tools Pingdom

teste-de-velocidade-sites

Outro site que também fornece essa informação é o Webwait e seu resultado pode ser conferido aqui:

Webwait

teste-de-velocidade-sites2

Você ainda conta com o próprio Google para te dar essa informação no Google Analytics ou no Google Developers, onde você pode testar até mesmo o desempenho do seu site em dispositivos móveis.

Esta ferramenta não oferece resultados de tempo, mas uma classificação que vai de 0 a 100 e um resumo do que você pode fazer para melhorar o desempenho do seu site.

Google Developers Speed

teste-de-velocidade-sites3

E uma ferramenta de análise recomendada pelo próprio Google é o WebPageTest, este oferece um relatório completo do desempenho com detalhes que podem ser otimizados.

É só clicar em View Test e ler o relatório.

WebPagesTest

teste-de-velocidade-sites4

No próximo post vou falar sobre o que você pode fazer para melhorar o desempenho do seu site.

Boa sorte!

Aproveitando o Google Adwords da melhor forma

google-adwords

Para quem não conhece o Google Adwords ainda, aqui vai uma explicação simples:

Colocar imagem do Google Search com destaque para os anúncios do Adwords.

O Google oferece todos os tipos de assessoria para quem está começando uma campanha no Adwords, 0800, suporte por e-mail e etc.

Atendentes super simpáticos, atenciosos e realmente preocupados em tornar sua experiência no Adwords a melhor possível.

Não importa se você vai investir 40 ou 4.000 reais, a ajuda é a mesmo.

No entanto existem algumas coisas que o pessoal do suporte do Adwords não pode ajudar.

Não faz diferença se sua campanha é boa, se o produto é excelente, se a marca é conhecida.

Se você não estiver preparado para receber os clientes, não vai funcionar.

Visitantes perdidos

E primeiro lugar, não adianta você criar uma campanha incrível, com um display que realmente chame a atenção e gere visitantes ao seu site, se esses visitantes vão chegar lá e ficarem sem saber o que fazer a seguir.

Não direcione seus anúncios para a página principal do seu site, a menos que tudo o que você queira seja que as pessoas cheguem até ele e depois saiam.

Geralmente uma campanha de anúncios publicitários é feita para promover um produto, se esse produto é o site, muito bem, você conseguiu o que queria e sua campanha é um sucesso.

Mas se o seu objetivo é a venda ou promoção de um produto/serviço, direcionar o visitante aleatoriamente não vai te ajudar.

Para isso você precisa de uma Landing Page, que levará o visitante a agir da forma como você quer.

Pouca gente sabe também que uma boa Landing Page pode tornar o anúncio mais barato.

É verdade!

Se sua Landing Page estiver alinhada com o texto de seu anúncio irá influenciar o Quality Score, sistema de avaliação do Adwords e, consequentemente, o preço de seu anúncio cairá ou sua visibilidade aumentará.

Palavras chave

Aqui vou comentar sobre o proprietário de uma loja de computadores para o qual fiz uma avaliação da campanha no Adwords.

A loja é de computadores, mas entre as palavras chave da campanha de anúncios dele estavam incluídas palavras como:

Jogos, games, jogos online, download de jogos e etc.

A loja não tinha jogos para vender e o site não fornecia download e jogos.

Ele conseguia mais de 1000 acessos por dia, mas as vendas não estavam muito boas e ele não entendia o porquê.

Fácil de entender: A maioria dos visitantes do site não estava procurando computadores, mas jogos, entravam, viam que não tinha o que queriam e saiam. 1000 visitas, 10 vendas?

Por isso as palavras chave relacionadas ao seu anúncio são tão importantes, não adianta relacionar um número infindável de palavras chave se elas não estiverem relacionadas ao produto anunciado.

Análise de desempenho

Se você pretende criar uma campanha, tenha certeza de que alguém irá monitorar o desempenho dela.

Não adianta criar a campanha e deixa-la esquecida, o objetivo é fazer com que atinja o maior número de pessoas possível e no Adwords você tem a vantagem de poder modificar a campanha ou detalhes dela a qualquer momento.

Momento

Com tudo isso, ainda há o risco de sua campanha não decolar. Porquê?

Nem sempre o momento é ideal e vários fatores podem influenciar sua campanha de forma boa ou ruim.

Mantenha em mente que uma boa campanha de marketing pode garantir apenas que o visitante chegue até você. As vendas são por sua conta.

Boa sorte!

Posts relacionados:

SEO ou SEM?

Propaganda gratuita no Google

Algumas sugestões do Google para otimização de imagens

Algumas dicas sobre Marketing Online

SEO em e-commerce começa da base

Postado por SEO em E-commerce

SEO em e-commerce começa da base

É comum as pessoas deixarem o SEO em e-commerce como uma das últimas ações de um projeto de e-commerce, como se fosse apenas um ajuste fino na conclusão do projeto. Esse é um erro que pode comprometer todo o desempenho da estratégia de SEO. Para se conseguir um sistema que consiga atingir boas posições nas páginas de respostas do Google é preciso pensar no trabalho de otimização para ferramentas de busca desde a etapa de planejamento da loja virtual.

Muitas vezes em nossa consultoria recebemos lojas virtuais que simplesmente parecem casos perdidos de SEO, principalmente nas plataformas de e-commerce mais antigas, simplesmente porque não houve um trabalho de Arquitetura de SEO na etapa de planejamento. Em nosso roteiro para criação de lojas virtuais que fornecemos aos participantes do nosso curso Como Montar Uma Loja Virtual, chamamos atenção para esse aspecto do projeto, pois sabemos o que pode ocasionar no processo de SEO em e-commerce.

As dificuldades do SEO no e-commerce

Fazer SEO para e-commerce é um desafio para qualquer profissional de marketing de busca, pois sabemos que a própria estrutura de uma loja virtual não nos permite lançar mão de alguns recursos. Não é como em um blog que podemos fazer diversas variações para aplicarmos o maior número de técnicas de SEO possível. As lojas virtuais são mais rígidas em suas formatações e por isso mesmo temos que aproveitar qualquer chance para tentar melhorar o desempenho do SEO em e-commerce.

A própria estrutura da loja virtual pode funcionar como uma das melhores ferramentas de SEO nessa hora. Como um dos fatores de rankeamento é a estrutura das URLs, porque não utilizar elas a nosso favor?

Um dos primeiros passos para isso é a própria estrutura de navegação da loja e o relacionamento entre departamentos e páginas de produtos. É o planejamento dos Links Internos, uma das mais importantes partes de um projeto de SEO.

 

Planeje departamentos e seções para ajudar o SEO em e-commerce

Na etapa de planejamento da loja, vamos inserir logo no início a orientação para construção da arquitetura de informação de forma a facilitar o trabalho de SEO das páginas de detalhes de produtos. Esse planejamento já começa na estrutura dos departamentos da loja, que sempre que possível, trabalham como um “caminho” para a palavra-chave principal da página de detalhe de produtos. O SEO em e-commerce começa por ai, na base do planejamento, transformando a própria árvore de departamentos em um canal de SEO.

Em nosso curso de SEO comento que otimização de sites é arte e estratégia. O planejamento das ações é peça fundamental para o sucesso nessa área.  Deixar os aspectos técnicos do SEO para serem discutidos no final do projeto, é desperdiçar ferramentas poderosas para a batalha de conquista das primeiras posições do Google.

Além do planejamento da árvore de departamentos da loja, é preciso estabelecer um padrão de redação para produtos, regras para estrutura de URLs e planejamento dos links internos para evitar o desperdício de Link Juice. É, um projeto de SEO para e-commerce dá realmente muito trabalho desde o início.

O trabalho de SEO não é nada fácil, mas quando de fala em SEO para comércio eletrônico, a questão fica um pouco pior. Por isso, lembre-se que SEO no e-commerce se faz da base.

Como organizar uma campanha eleitoral III

Se você não teve oportunidade de ler os dois primeiros post, é só clicar nos links e se atualizar sobre o assunto: Como organizar uma campanha eleitoral I e Como organizar uma campanha eleitoral II.

• Já falamos aqui que o organograma da equipe da campanha eleitoral deve ser enxuto, eficiente e, mais do que tudo, ser liderado por um coordenador-geral com perfil executivo. Cabe ao coordenador, entre outras funções, conhecer o histórico e a realidade eleitoral do local onde se realizará a campanha.

• Conhecer não significa apenas ter memória, muito menos opinião, e sim ter feito a lição de casa de ir atrás de dados concretos sobre o passado do eleitor e dos candidatos, seja através de levantamentos no TRE, na imprensa, assistindo às campanhas anteriores…e ter organizadas todas as informações do presente, como apoios, possibilidades e movimentação dos candidatos das chapas majoritária e proporcional, mapas, relação de lideranças…Sim, dá trabalho, mas não basta ser importante, tem que participar!

• Um bom formato de trabalho para o coordenador é o da War Room, a sala de guerra, onde ele tem acesso a todos os dados e pessoas para tomar decisões rápidas e certeiras, como é próprio da sua tarefa.

• Já detalhamos um pouco aqui também as funções do Conselho Político, do Jurídico e do Financeiro. Vamos agora examinar duas outras atividades fundamentais para a campanha, que muitas vezes são deixadas de lado ou perdem a importância diante de outras áreas, mas que são vitais para o bom desempenho da máquina eleitoral. São elas a Logística e a Mobilização.

• A Logística é uma área bastante sensível da campanha, pois envolve muitos custos, muita estrutura e muita gente. Já foi ainda mais complexa quando a legislação permitia a distribuição de brindes, camisetas e a realização de showmícios e jantares. Ainda assim o coordenador de logística deve ser uma pessoa de total confiança (como todas as outras, dã!) e de muita experiência, pois caberá a ele administrar setores gigantes, como os de estrutura, compras, produção e distribuição de materiais, e contratação de pessoal.

• Detalhando um pouco, caberá a ele montar toda a base física da campanha (aluguéis de comitês, desde o central até os regionais, incluindo instalação e pagamento de luz, água, telefone, mobiliário, informática e equipamentos móveis, como telefones celulares e rádios, e às vezes setores inteiros como telemarketing e outros), providenciar todos os veículos e seu devido abastecimento de combustível, montar e controlar o almoxarifado de materiais para distribuição (folhetos, adesivos, praguinhas, jornais), além do almoxarifado de materiais internos de escritório , produtos de limpeza e alimentação (vamos combinar que sem pelo menos água e café, não dá, né?).

• Deu para acompanhar até aqui? A Logística envolve muito recurso financeiro e muita administração para funcionar direito. Fora a parte mais complicada, que eu deixei para o final: o coordenador de logística tem que gerenciar toda a área de RH (recursos humanos) e isso quer dizer contratar todo o pessoal interno (secretárias, telefonistas motoristas, faxineiras, copeiras, seguranças etc.) e todo o pessoal de rua (gente que distribui material, que cola adesivo, que faz casa-a-casa, que balança bandeira na esquina) e obviamente dar a eles vale-transporte e alimentação. Você pode imaginar uma cena de grave na frente do comitê? Ou, de repente, pouco antes das eleições, uma debandada de cabos eleitorais por causa de salários atrasados?? Pois é, não há nada pior para a imagem de uma campanha do que isso, você não cuidar nem de quem está suando a camiseta e o coletinho para a sua eleição. Tenha dó, vai.

Bem para concluir nosso organograma, ficam então para os próximos posts: Mobilização, Comunicação e o Plano de Governo, sem contar toda a parte do cronograma e hierarquia. E não se preocupem, eu sei que as eleições estão chegando, prometo que vai dar tempo.

Espero que estas dicas estejam sendo úteis ao pessoal de Marketing Político no Espírito Santo.