A importância do Marketing Pessoal

Marketing Pessoal

Uma identidade on-line não é construída em torno de um nome fantasia, ela reflete o que e quem você é e o que está fazendo.

No entanto ela pode ser gerenciada de forma a ganhar um certo brilho.

Não se trata de enganar ou criar um personagem, mas de dar destaque em seus pontos fortes de forma que eles ofusquem os pontos fracos que todos temos.

É o que fazemos na vida real ao nos vestirmos melhor, nos maquiarmos ou irmos ao cabeleireiro para enfrentarmos uma entrevista de emprego.

Sua presença online é quem você é.

Você precisa cuidar dessa presença tão bem quanto cuida de sua aparência, pois ela é a melhor forma de se destacar em uma multidão.

Uma identidade é mais do que um nome e essa identidade na internet pode abrir muito mais portas do que você imagina.

Hoje as empresas eliminam mais de 45% dos candidatos com base em seus resultados nas páginas de pesquisa do Google.

Assustador, não é?

Pense nisso, em um mundo cada vez mais virtual, uma presença online é cada vez mais importante.

O currículo deste post pode parecer louco, mas com certeza não falta auto estima e desenvoltura a ele.

http://tireiumafoto.com/meu-curriculo-e-incrivel/

A força das Redes Sociais na política.

Esta é uma tecla na qual vou continuar batendo pois alguns exemplos são simplesmente impressionantes.

Alguns municípios brasileiros, aqueles que ainda podem contar com políticos realmente interessados em melhorias e progresso contínuo, poderiam seguir o exemplo da Islândia.

O país que tem uma renda per capita avaliada em US$ 39.025 (2010) e um PIB (Produto Interno Bruto) estimado em US$ 12,59 bilhões (2010), ficou recentemente conhecido por uma inovação em seu sistema de governo.

A Islândia foi o país primeiro país a utilizar Redes Sociais para que o povo pudesse participar da elaboração de sua nova constituição.

Você pode achar que é loucura e que isso não pode dar certo, mas, está errado.

O processo utilizado foi de uma simplicidade incrível e realmente funcionou.

O Governo da Islândia criou uma Fan Page no Facebook na qual os cidadãos podiam acompanhar todas as alteraçãos na Constituição, curtir e até sugerir cláusulas ou mudanças no documento.

Para incrementar ainda mais, foram criados perfis em outras Redes Sociais, os quais ajudaram a divulgar e atrair mais e mais participantes.

A competência da equipe de gestão de Mídias Sociais que esquematizou e gerenciou este processo é indescutível.

O infográfico abaixo mostra esse processo em detalhes.

É claro que não é tão fácil como parece, mas fica aqui minha sugestão: Que tal nossos políticos começarem a pensar em uma participação mais ativa por parte do povo?

Um município gerido com o auxílio dos eleitores pode funcionar tão bem quanto qualquer outro sistema.

Além de conquistar a confiança dos eleitores.

Pense nisso candidato.

Os 5 maiores erros em uma Loja Virtual

As vendas Online são atualmente um mercado em plena expansão, um comércio acessível no qual o consumidor começa a criar mais confiança.

Muitas vezes ouvi pessoas dizerem que tinham medo das compras online, que temiam a clonagem de seus cartões de crédito, que não confiavam nessa história de que eles não usariam seus dados depois…

Tudo isso está ficando cada vez mais para trás. Muita gente que não confiava em e-commerce começa a preferir a comodidade das compras online ao movimento dos shoppings.

Como aproveitar essa fatia do mercado da melhor forma possível?

Uma loja virtual significa uma filial aberta 24 horas por dia, sem gastos com vendedores.

As vendas online permitem que você aumente a sua área de vendas de um bairro ou uma cidade, para um estado, país ou para o mundo e isso em termos de conquista de novos clientes, não tem preço.

Mas montar uma loja virtual exige certos cuidados que vão muito além de ter um ícone de um carrinho de compras no canto superior direito do seu site.

Acreditar nisso é o primeiro erro que a maioria dos proprietários de lojas tradicionais comete.

Aqui estão alguns erros que você pode facilmente consertar, caso já tenha uma loja virtual, ou evitar cometer se estiver pensando em criar uma.

1 – Dificultar ou não facilitar o processo de contato entre o usuário e o site

Como citei antes, muitos usuários temem fazer compras online, pois uma vez que fornecem seus dados pessoais estão vulneráveis. Neste caso é ideal que você faça com que o usuário saiba que, caso haja algum problema, ele poderá entrar em contato e conversar com alguém.

Se as suas informações de contato não estiverem visíveis o bastante para deixa-lo confortável, ele pode acabar desistindo da compra.

Caso este seja o caso da sua loja virtual, inclua rapidamente as informações de contato ou coloque-as em um local onde os usuários possam identificar com facilidade. Coloque telefone, mesmo que não seja 0800, e-mail e, se possível, um sistema de atendimento online.

Quanto mais o usuário se sentir confortável, maior as chances dele, não só comprar o produto, como voltar mais vezes.

2 – Informações sobre o produto

Já falei sobre isso no post “Conteúdo, porque isso é tão importante?”, mas não custa insistir. O conteúdo é a principal ferramenta que você tem para apresentar o produto. Uma vez que o usuário não tem a chance de tocar, mover e até testar o produto, assim como não tem um vendedor para lhe explicar todas as vantagens da compra, é necessário que você ofereça uma descrição completa do produto.

Informe todas as configurações, cores, tamanho, peso, novas tecnologias, utilize frases do Manual de Instruções, se necessário, apenas não se esqueça de tornar o produto atraente além de técnico.

3 – Não dificulte a vida de seu cliente

Isso é um erro que muitas empresas cometem, tornam o processo de compra tão tedioso e longo que muitas vezes o comprador desiste no meio da compra.

Ninguém gosta de esperar em um fila para pagar por um produto e o processo demorado de finalização de compra se assemelha àquela fila de lojas em época de Natal.

Eu mesma já desisti de comprar um produto por causa disso e nem era culpa só do site, mas da conexão.

Então se você tem ou está pensando em colocar um processo longo de compra, esqueça. Opte pelo simples e rápido, suas chances de venda aumentarão consideravelmente.

4 – Sistema de busca interna

Se eu sei o que quero e não me refiro apenas a “uma barra de chocolate”, mas a “uma barra de chocolate recheado com cereja da Lindt”, espero poder acessar a busca do site, digitar o que quero e receber exatamente o que pedi.

Sendo assim, evite me oferecer tudo o que você tem cadastrado como “barra de chocolate” “cereja” e “Lindt”. E, principalmente, não me ofereça um filme chamado A Fantástica Fábrica de “Chocolates” ou o DVD da novela “Chocolate” com Pimenta.

Procure manter um sistema de busca prático e facilite a vida do seu usuário através de filtros de pesquisa.

5 – Frete

Uma das coisas que mais desestimula um cliente na Web é o custo abusivo de frete em algumas lojas virtuais. É claro que é um custo às vezes alto para a loja assumir sozinha, mas será mesmo preciso, o que parece ser o caso de alguns sites, tentar obter lucro através do custo do frete também???

Sim porque a empresa de correios é uma só (caso a loja não usa transportadora, é claro) então, neste caso como pode um site cobrar uma taxa de R$ 15,00 e outro cobrar R$ 36,00 pelo mesmo produto, mesmo sistema de envio e etc.?

O ideal também é você ter um sistema de cálculo de frete em sua loja, para que a pessoa saiba o que está pagando e quanto isso custará.

E, lembre-se, as grandes lojas estão sempre com promoções de frete grátis, principalmente para a região sudeste onde a quantidade de consumidores é maior. A concorrência aí é grande.

Por último mas não menos importante:

Não peça que o seu usuário cadastre os dados dele antes que ele tenha decidido pela compra, é claro, seria bom que este usuário deixasse seus dados para futuro contato, mas nesse caso, o que importa mais? Vender ou obter dados para um futuro e-mail marketing?