PPC x SEO

PPC-x-SEO

O que é PPC?

PPC (Pay per click) é um sistema de anúncios pagos na internet que funciona de uma forma muito mais segura e em conta que qualquer anúncio em jornais e revistas.

Nesse sistema você anuncia seu produto/serviço e paga apenas quando o usuário clica no anúncio, o que vai direcioná-lo para o seu site, caso o usuário veja o anúncio, mas não se interesse por ele, você não paga nada.

O Marketing Online há muito já ultrapassou o marketing tradicional em uma análise “custo-benefício”, isso ninguém pode negar.

Dependendo de onde você pretende anunciar, esse custo pode ser muito menor do que você imagina.

Vamos tomar como exemplo as campanhas do Google Adwords.

Google Adwords?

O Google criou uma forma de você conseguir um bom posicionamento em suas páginas de busca através de anúncio PPC.

No caso do Adwords, você cria sua campanha escolhendo entre apenas texto para as páginas de resultados de pesquisa ou anúncios mais elaborados, imagens e chamadas visualmente mais atrativas e que são veiculados em sites específicos como o Orkut, Youtube e outros conveniados.

Em seguida você seleciona suas palavras chave, ou seja, as palavras que são ligadas ao seu produto ou serviços e que irão fazer com que o seu anúncio apareça. Por exemplo: Selecionando palavras chave como “turismo” “praia” “férias”, sempre que alguém digitar essas palavras na caixa de pesquisa do Google Search, seu anúncio aparecerá como mostra a imagem abaixo:

Com esse sistema você pode direcionar sua campanha para um público alvo específico (homem, mulher, mais de 35, menos de 20, etc.) ou por localização geográfica (selecionando apenas o país ou estado que deseja alcançar). Com isso o desperdício de dinheiro é mínimo, além disso, o custo é incrivelmente em conta.

O PPC é a maior inovação em matéria de marketing, principalmente para pequenas empresas.

O que é SEO?

Já falei sobre isso, mas vamos recapitular: SEO – Search Engine Optimization é um conjunto de estratégia elaboradas para tornar seu site mais visível pelos mecanismos de busca e, consequentemente, deixa-lo mais acessível aos usuários.

Qualquer pessoa com um mínimo conhecimento de pesquisa no Google, sabe que um site na 4 ou 5 página de resultados dificilmente é visualizado. As pessoas não gostam de passar da primeira página quando estão fazendo uma pesquisa.

Por isso a importância de ter seu site na primeira página de resultados de pesquisa.

Para conseguir isso é necessário que o seu site esteja preparado, otimizado.

As estratégias de SEO consistem em uma combinação de métodos que incluem modificações on e offpage.

É um sistema de trabalho que exige paciência pois ao contrário do PPC, seu efeito não aparece da noite para o dia, mas, também ao contrário do PPC, seu efeito é muito mais duradouro e o investimento é único.

O ideal?

Se você está começando um negócio ou precisa de um retorno imediato, meu conselho é que você utilize, inicialmente as duas técnicas.

Comece com o PPC enquanto o SEO é elaborado, invista pouco mais de forma que seja efetiva para o seu objetivo, procure conseguir um cupom promocional do Google Adwords (você pode ganhar até R$150,00 para utilizar em sua campanha), crie um anúncio em display e direcione de forma correta.

Quando a campanha estiver no fim o seu site provavelmente já estará bem posicionado na pesquisa orgânica.

PPC x SEO?

Não perca tempo tentando decidir.

Boa sorte!

Anúncios

Escolhendo as melhores Mídias Sociais

social-media

Em 2010 a Revista Época publicou este infográfico sobre as Mídias Sociais.

http://epoca.globo.com/infograficos/628_redes_populares/redes_populares_05.jpg

As coisas mudaram bastante desde então, mas o básico continua o mesmo.

No entanto, não é porque um infográfico diz que o Twitter tem 9 milhões de usuário que você vai investir seu tempo nele.

É preciso fazer uma análise geográfica antes de decidir quais as redes sociais são mais adequadas à sua empresa.

Por exemplo, se o seu negócio for local, não adianta você dedicar uma grande parcela do seu tempo e dinheiro investindo em marketing no Facebook se os seus clientes ainda estão no Orkut.

É claro que a conquista de novos clientes é sempre o objetivo, mas não se pode esquecer que a melhor propaganda é aquela que tem a recomendação de um cliente, então, faça uma pesquisa, descubra por onde andam seus clientes e comece sua campanha de marketing por eles.

Mesmo que seu negócio seja online e que você tenha intenção de vender para todo o Brasil, lembre-se que todo mundo tem que começar por algum lugar.

Então por onde seria?

Vamos fazer uma análise das Mídias Sociais?

Antes quero mostrar este quadro:

Explicação das Mídias Sociais

Isso foi publicado nos Estados Unidos, como uma sátira das Mídias Sociais, mas que de certa forma é válido.

Quais as Mídias preferidas do seu público alvo?

Na maioria das cidades pequenas brasileiras o Orkut ainda domina as classes C e D, por mais que o crescimento do Facebook esteja sendo contínuo e que o Google tente transferir seus usuários para o G+, o Orkut ainda tem seu público fiel.

Costumo dizer para meus clientes que a elitização do Facebook ainda vai manter muitos usuários do Orkut afastados.

O Twitter ainda está longe de chegar às cidades pequenas, onde a maioria, apesar de já ter ouvido falar, tem muito interesse em uma Mídia Social onde aparentemente não podem compartilhar 100 imagens por dia e escreverem verdadeiros testamentos a cada meia hora.

Assim, se o seu público alvo são jovens de 15 a 25 anos das classes C e D em cidades pequenas, meu conselho é que invista no Orkut e no Facebook, pelo menos no início.

Uma boa pesquisa de mercado antes de se lançar em uma campanha online é a melhor pedida. Esta pesquisa pode ser realizada entre seus atuais clientes, amigos e familiares.

Boa sorte!

Corrida para as mídias sociais

Corrida para as Mídias Sociais Estamos no início da campanha para as eleições 2012 e os candidatos (exatamente como eu previ) começam a correr para começar uma campanha digital que já deveria estar em pleno uso.

É triste, mas poderia ser pior.

Para os que estão aqui, correndo em busca de dicas e idéias sobre como gerir uma campanha de marketing digital.

Sinta-se a vontade para ler os posts que venho publicando desde março.

Não vou colocar panos quentes aqui.

Alguns políticos realmente precisam investir em um serviço profissional. Os que deixaram tudo para a última hora vão precisar mais do que nunca de um profissional especializado em Marketing Político Digital.

Não cometa o erro de acreditar que é fácil fazer isso.

Não é.

As estatísticas mostram que os eleitores chegaram à internet para ficar e que, sim, haverá discussões, debates e críticas veiculadas na internet sobre candidatos despreparados.

Se o eleitor do seu adversário publicar uma crítica a você, você já sabe como vai responder a isso?

Você se preocupou em estar em todas as redes sociais que realmente importam?

Sua equipe está monitorando para saber o momento exato em que seu nome surgir na rede?

O seu gestor de Marketing lhe disse que você precisa de um perfil apenas no Facebook porque o Orkut está acabando?

Ou que o Twitter não faz diferença em seu município?

Ou que o marketing digital não tem vez no Brasil?

Se for assim, aconselho o seu gestor a pensar duas vezes e ler mais sobre o assunto.

Como uma especialista em Marketing Digital e gestora de Mídias Sociais, garanto a você que o que vimos nas eleições de 2010 foi apenas o começo de uma explosão de perfis e campanhas políticas online.

Em 2012 provavelmente veremos muitos candidatos perderem ou deixando de conquistar votos por não estarem preparados para uma campanha virtual.

Mais do que a interação com os eleitores online, existe a questão das réplicas a quaisquer tipos de crítica ou comentários depreciativos online.

Ter um perfil no Orkut, Facebook, Twitter, Flickr e Youtube é obrigatório, se, além disso, você souber como utilizar essas mídias a seu favor… Perfeito!

O importante é não se esquecer de que a qualquer momento pode ser necessário que você responda a um comentário ou crítica, tanto de eleitores quando de adversários.

Neste caso é ideal que você esteja monitorando tudo o que surge na internet com o seu nome.

Melhor ser agressivo (no sentido de cobrir quaisquer brechas em sua campanha) do que passivo e tentar corrigir erros em cima da hora.

Monitoramento é a chave para uma boa campanha online.

Lembre-se disso e…

Boa sorte!

Posts relacionados:

Escolhendo as melhores Mídias Sociais

O tamanho perfeito das imagens nas Redes Sociais

Como criar um endereço pessoal no Facebook

Corrida para as Mídias Sociais

Escolhendo as melhores Mídias Sociais.

Em 2010 a Revista Época publicou este infográfico sobre as Mídias Sociais. http://epoca.globo.com/infograficos/628_redes_populares/redes_populares_05.jpg

As coisas mudaram bastante desde então, mas o básico continua o mesmo.

No entanto, não é porque um infográfico diz que o Twitter tem 9 milhões de usuário que você vai investir seu tempo nele.

É preciso fazer uma análise geográfica antes de decidir quais as redes sociais são mais adequadas à sua empresa.

Por exemplo, se o seu negócio for local, não adianta você dedicar uma grande parcela do seu tempo e dinheiro investindo em marketing no Facebook se os seus clientes ainda estão no Orkut.

É claro que a conquista de novos clientes é sempre o objetivo, mas não se pode esquecer que a melhor propaganda é aquela que tem a recomendação de um cliente, então, faça uma pesquisa, descubra por onde andam seus clientes e comece sua campanha de marketing por eles.

Mesmo que seu negócio seja online e que você tenha intenção de vender para todo o Brasil, lembre-se que todo mundo tem que começar por algum lugar.

Então por onde seria? Vamos fazer uma análise das Mídias Sociais? Antes quero mostrar este quadro:

Explicação das Mídias Sociais
Isso foi publicado nos Estados Unidos, como uma sátira das Mídias Sociais, mas que de certa forma é válido.

Quais as Mídias preferidas do seu público alvo? Na maioria das cidades pequenas brasileiras o Orkut ainda domina as classes C e D, por mais que o crescimento do Facebook esteja sendo contínuo e que o Google tente transferir seus usuários para o G+, o Orkut ainda tem seu público fiel.

Costumo dizer para meus clientes que a elitização do Facebook ainda vai manter muitos usuários do Orkut afastados.

O Twitter ainda está longe de chegar às cidades pequenas, onde a maioria, apesar de já ter ouvido falar, tem muito interesse em uma Mídia Social onde aparentemente não podem compartilhar 100 imagens por dia e escreverem verdadeiros testamentos a cada meia hora.

Assim, se o seu público alvo são jovens de 15 a 25 anos das classes C e D em cidades pequenas, meu conselho é que invista no Orkut e no Facebook, pelo menos no início.

Uma boa pesquisa de mercado antes de se lançar em uma campanha online é a melhor pedida. Esta pesquisa pode ser realizada entre seus atuais clientes, amigos e familiares.

Boa sorte!

Posts relacionados:

O tamanho perfeito das imagens nas Redes Sociais

Como criar um endereço pessoal no Facebook

Corrida para as mídias sociais

A maximização das Mídias Sociais é necessária para o Marketing Político

campanha-internet

Levar uma campanha de marketing político para um nível social/digital não é apenas criar perfis no Facebook, Orkut ou Twitter.

Como qualquer campanha de marketing é preciso que reunir dados para que se possa analisar o andamento das ações.

Monitorar as mídias sociais é uma das coisas necessárias para um bom desempenho de uma campanha política na internet.

E através deste monitoramento que você vai poder acompanhar o que as pessoas estão falando sobre você e sobre assuntos relacionados aos seus interesses.

Alguns sites de monitoramento também dão a opção de agendamento de postagens.

A análise das mídias sociais oferece uma possibilidade de “ouvir” o que os eleitores estão comentando e descobrir o que eles esperam de seus candidatos e dá a você a chance de interagir com eles.

Com esta análise você pode criar um banco de dados que vai lhe fornecer uma variedade de temas a serem discutidos e isso abrande os textos do seu site, blog, mídias sociais e até mesmo a campanha tradicional.

Aqui estão algumas formas de análise que podem influenciar ou ajudar o seu marketing político:

  • Com a análise você pode coletar e armazenar dados de qualquer mídia social na qual os seus eleitores podem estar reunidos;
  • Apresentar informações de fácil assimilação
  • Gerar relatórios dos dados da campanha, seus e de adversários;
  • Reavaliar estratégias baseadas em resultados e trabalhar novas estratégias para atividades de divulgação;
  • Preparar estratégias para debates e comícios dentro dos temas mais discutidos nas mídias sociais

Existem diversos serviços de análise gratuita de mídias sociais e sites de campanha na internet, tudo o que você precisa fazer é escolher o que melhor combina com o perfil do candidato e começar.

Boa sorte!

Dicas para uma boa campanha política online – Parte III

Campanha política nas Midias Sociais Construindo uma presença nas Mídias Sociais

1.   Comece devagar.

Acredite em mim, não adianta você querer estar presente em todas as Redes Sociais.

Em Mídias Sociais quantidade não significa qualidade ou poder.

É preferível que você escolha com calma e comece desde agora a construir sua presença em poucas Redes Sociais.

Inscrever-se não é ter uma presença ativa. Um perfil abandonado fala mais contra que a favor de sua campanha.

Então escolha de acordo com o seu público alvo. Se seus eleitores são usuários do Orkut, do Facebook ou do Twitter, esteja ali.

Estas três são as principais Redes Sociais utilizadas pelos brasileiros, junto com o MSN e o G+.

Sejam quais forem as redes escolhidas por você, não se esqueça de que precisa interagir com as pessoas para que elas pensem em você e se interessem pelo que está fazendo

2.   Não se esqueça de incluir widgets no seu site.

Sim, eu já falei sobre isso no post anterior, mas é importante lembrar. Coloque botões que liguem o seu site às suas Redes Sociais em algum lugar visível do seu site.

O melhor lugar para atrair seguidores é o seu site, por isso, inclua todos os botões de todas as redes sociais das quais você faz parte. Ofereça aos seus eleitores as opções de Redes Sociais que mais gostem.

Há ainda os widgets que possibilitam que o eleitor compartilhe o seu site com outras pessoas, não se esqueça deles.

3.   Não fique preocupado com números.

É claro que quanto mais seguidores você tiver, melhor, mas isso não deve se tornar uma obsessão. Todo mundo começa com um seguidor apenas. Não desanime.

Uma opção são os seguidores artificiais, apenas para fazer volume e assustar os adversários, isso não é ilegal, nem difícil de conseguir.

Apenas lembre-se que seguidores artificiais não irão votar em você.

4.   Seja consistente.

Novamente insisto: Mantenha seu perfil atualizado, crie uma agenda, comunique eventos… Não deixe que seus seguidores percam o interesse em você.

Se for abandonar seu perfil, não inicie uma campanha online.

5.   Monitoramento.

Esta é a chave para o bom uso das Mídias Sociais.

Não adianta você fazer bom uso delas, se não puder monitorar o que estão falando sobre você, sobre seus adversários e sobre a política local em geral.

Se os elogios a você podem passar em branco o mesmo não se pode dizer das críticas, então o monitoramento é primordial para que você tenha conhecimento da crítica a tempo para respondê-la, refutá-la ou se explicar.

6.   Compartilhamento.

Não vasta compartilhar seus dados de campanha, seus eleitores podem acabar se cansando.

Ao invés disso compartilhe links, livros, reportagens de interesse público e tudo mais que possa interessar seus eleitores.

Seja, antes de mais nada, cidadão.

7.   Evite intrigas a qualquer custo.

Procure se manter afastado dos boatos, sejam eles a favor ou contra seu adversário.

Não faça a outros, o que não gostaria que fizessem a você, essa é a lei da vida.

Em uma campanha político o primeiro a atirar qualquer pedra será sempre o maior suspeito.

Então mantenha seu foco voltado para seus eleitores, responda a boatos que envolvam seu nome, mas fique longe de intrigas.

Tem alguma dúvida? Peça mais informações no nosso site: Sua Campanha.com

Boa sorte!

O Orkut, vai acabar?

Ontem alguém me disse que o Google já está enviando mensagens, sugerindo que os usuários do Orkut transfiram dados para o Google+ e que isso, com certeza era porque o Orkut seria desativado.

Como eu tinha entrado no Orkut algumas horas antes e não tinha recebido nenhuma sugestão, fui verificar a informação e tentar obter uma resposta para esta pergunta.

Bem, o Google afirma, categoricamente, que não, eles não vão fechar o Orkut.

Mas, surpresa! Para aqueles que receberam a mensagem com sugestão de exportação de dados para o G+, fica aqui uma informação:

De acordo com Felix Ximenes, diretor de comunicação do Google Brasil, o Google+ NÃO é uma Rede Social.

“Não queremos competir com o Facebook. O Google+ é um grande gerador de tráfego para o Google e nossas ferramentas”.

Ximenes ainda afirma:

“O Google+ é uma ligação entre você e o resto da internet. Enquanto o Facebook quer trazer o conteúdo de outros sites para seu sistema, nós queremos integrar tudo o que o usuário quer achar na internet”.

E isso inclui até mesmo o arquirrival Facebook? Possivelmente.

Pode até ser que ele esteja dizendo a verdade, ou que esta seja uma excelente forma do Google disfarçar a estagnação do crescimento do filho caçula.

Mas com relação à migração de dados do Orkut para o Facebook, a explicação é simples, embora eu ache que a forma como eles elaboram suas estratégias seja um tanto confusa.

Mas vamos lá:

Logo que foi lançado, o G+ teve um aumento no número de usuários que surpreendeu os desavisados, cerca de 90 milhões de usuários em menos de seis meses…

Esse crescimento não foi devido a aceitação da nova “não” Rede Social, ou curiosidade dos internautas. O que acontece é que todo o usuário do Gmail recebeu “automaticamente” uma conta no G+.

Então, caso você tenha uma conta do Gmail e não saiba, fica a dica: Você tem uma conta no G+ também.

Depois desta “explosão” de crescimento, quando começou a depender de usuários “voluntários” para continuar a crescer, o G+ teve um momento inquietante de estagnação.

A comScore afirmou que os usuários passavam mais tempo no Myspace (sim, ainda existem usuários no Myspace) do que no Google+ e que no quesito “tempo” os usuários gastavam 8 minutos no MySpace, contra míseros 3 minutos no G+. Por mês! Isso sem contar que, ainda em contagem mensal, os usuário do Facebook gastam cerca de 405 minutos. Essa doeu, né Google!

Bradley Horowitz,  vice-presidente de gerenciamento de produtos do Google, afirmou que existe uma enorme diferença entre os dados da ComScore e os dados interno do Google.

Então, voltemos as estratégias para aumentar o número de usuários.

Alvo da vez:

Os milhões de usuários do Orkut.

Oferecendo a possibilidade de migrar dados do Orkut para o G+, o Google deve esperar que este usuário faça mesmo isso, mas não eu ele abandone o Orkut.

Ora, gente, vamos lá! Se você pode ter um perfil no Facebook, um no Orkut, um no LinkedIn, um no Twitter e etc. o que te impede de ter um no G+ também, sem que isso prejudique o Orkut?

Pergunta respondida?

Certo, mas para quem ainda não percebeu, o Google+ tem, sim, algumas vantagens sobre o Facebook:

  1. A Integração com os serviços do Google;
  2. A facilidade de gerenciamento de amigos;
  3. O sistema de compartilhamento direcionado;
  4. A interação com o Picasa, Dropbox e Instagram para o compartilhamento de fotos;

Mas, com ou sem vantagens o Facebook vai continuar por muito tempo como líder das Redes Sociais.

Vamos torcer para que esta competição traga apenas benefícios para os usuários.