Dicas de otimização para quem não gosta de atualizar conteúdo

Dicas SEOAlguns empresários acreditam que elaborar um bom conteúdo é fácil, é claro que eles pagam para isso, o que, na verdade não lhes dá muita noção do que é sentar diante do computador e colocar o cérebro para funcionar até que se consiga um conteúdo de qualidade.

Bom o bastante para prender a atenção do leitor.

Mas na maior parte dos casos a questão é bem diferente.

Você já deve ter ouvido falar que o conteúdo é a principal estratégia da otimização.

Acredita que essa atualização constante é fácil?

Não é.

Geralmente isso produz algumas respostas como essas:

  • Não tenho tempo;
  • Não tenho idéia sobre o que escrever;
  • Ninguém vai se interessar pelo que tenho a oferecer.

É interessante imaginar que as mesmas pessoas que dizem: “Ninguém vai se interessar pelo que tenho a oferecer” ou “Não tenho idéia do que escrever” são capazes de descrever o produto/serviço que tem durante duas horas em uma festa e torná-lo muito interessante.

Em alguns casos o problema é “escrever” e isso, acreditem, pode ser um problema passageiro, falta de inspiração, falta de tempo, falta de assunto ou, o que é muito comum, falta de paciência ou jeito para escrever.

Seja qual for o problema, os mecanismos de busca não vão entender, acredite em mim.

Eles não se importam se você está doente, na TPM ou se simplesmente prefere matemática.

Os mecanismos de busca querem movimentação no site, atualização constante, material novo para oferecer a seus usuários.

Se você não produz isso, esqueça qualquer chance de se destacar.

Então o que fazer quando você não tem nada para dizer, mas precisa que o site esteja atualizado?

Como conseguir um bom material para otimizar o seu site?

Eis uma lista de como conseguir um material razoável para começar:

Tenha uma seção de perguntas e respostas

Pode parecer simples demais para ser verdade, mas não é.

Você não imagina a quantidade de pessoas, cliente e futuros clientes, cheios de dúvidas.

Responder a essas dúvidas gera um conteúdo instantâneo.

Experimente usar um formulário no site, estimule as pessoas a enviarem suas perguntas e utilize-as para um excelente post de interesse dos clientes.

Os clientes vão gostar, até mesmo esperar por suas respostas e possivelmente compartilhar as explicações mais interessantes.

E ainda é provável que você consiga algumas vendas.

Aproveitando para otimizar

Quando for responder às questões enviadas pelos clientes, aproveite para colocar links relevantes para páginas dentro do seu site que estejam relacionadas à sua resposta.

Procure aproveitar para utilizar o máximo de palavras chave possíveis.

Especificação de produtos

Se você vende, por exemplo, computadores, procure aproveitar para atualizar as palavras chave nas especificações de produtos.

Mais uma vez use links, experimente criar páginas que contenham maiores detalhes sobre o produto.

Aproveitando para otimizar

Procure utilizar HTML.

É claro que inserir os arquivos em PDF é muito mais fácil e o seu webdesigner pode até torcer o nariz, mas, acredite em mim, você vai preferir HTML.

Só assim você poderá controlar e atualizar tag titles, links e etc.

Em último caso, você pode optar por inserir “também” uma versão em PDF para impressão.

Se você for usar o manual do fabricante, procure reescrevê-lo sempre que possível, utilize suas próprias palavras e, claro, não se esqueça das palavras chave.

Utilize vídeos e Podcasts transcritos

Publique a versão transcrita no seu site em forma de artigos, ou coloque-os na mesma página dos vídeos.

Se você utiliza algum tipo de curso de treinamento, manual de usuário ou de instruções em vídeo a transcrição é uma excelente forma de escrever conteúdo novo, sem ter que quebrar a cabeça.

Edite a transcrição, lembre-se de que muitas vezes a versão falada é mais informal e que em um vídeo algumas expressões faciais não podem ser transcritas.

Ajuste a linguagem escrita de forma a que a transcrição não fique incoerente ou informal demais. Não se esqueça das palavras chave!

Lembre-se também dos links. Se uma transcrição cita algum produto específico do site, insira um link para a página do produto.

Aproveite e utilize links também da sessão de perguntas e respostas para alguns tutoriais.

Por enquanto é isso, espero ter ajudado de alguma forma.

Boa sorte!

Posts relacionados:

Erros na otimização de sites

Perguntas que toda pequena empresa deve fazer sobre Otimização

Otimização: Termos usados e seus significados

A Pirâmide de sucesso da Otimização de Sites 

Anúncios

6 Dicas sobre Propaganda Eleitoral

Propaganda Eleitora

Quando se trata de propaganda eleitoral, existe essa coisa chamada “perfeição”?

O ideal seria que os candidatos, não importa a que cargo, pudessem testar sua estratégica de marketing e propaganda eleitora antes de começar a veiculá-la, apenas para garantir que elas realmente vão de acordo com as expectativas dos eleitores.

Infelizmente a maioria não faz isso.

Isso não é exatamente uma surpresa, uma vez que vemos o mesmo acontecer com o marketing tradicional desde o início deste tipo de marketing.

O teste é importante, mas, como há coisas muito mais coisas importantes a se fazer, este tipo de teste acaba ficando esquecido.

Aqui vão algumas estatísticas de marketing e publicidade dos Estados Unidos, cujo sistema de marketing político é muito mais avançado do que o nosso:

“Mais da metade das propagandas políticas executada no período entre 2009 e 2010 foram um completo desperdício de fundos de campanha. E as 50% restantes 15% farão mais mal do que bem à campanha.”

Algumas propagandas conseguem afundar completamente uma campanha ou alienar parte dos eleitores.

Cerca de um terço de todas as propagandas eleitorais realmente conseguem impactar os eleitores a favor do candidato.

Propaganda Eleitoral – O que funciona?

Estilo em Propagandas Eleitorais

Vamos ser honestos, no Brasil conseguir a atenção dos eleitores durante as propagandas eleitorais é um dos maiores desafios das equipes de marketing.

Dessa forma o candidato tem exatos 30 segundos para conseguir atrair a atenção do eleitor e fazer com que ele ouça sua propaganda até o fim.

Ao iniciar a propaganda com frases clichês ou qualquer coisa que faça o eleitor revirar os olhos e reduzir o som da TV é um desperdício de um tempo que poderia ser usado em favor de um candidato.

O candidato na propaganda eleitoral

Uma propaganda cheia de imagens de locais e pessoas pode ser muito bonita, mas o eleitor prefere o candidato, olho no olho, falando sobre seus ideais, seus projetos, sua visão de futuro.

Quando um rosto enche a tela, falando diretamente com você, fica difícil de desviar a atenção.

Propaganda eleitoral com perguntas retóricas

Já falei sobre isso no post: Propaganda Eleitoral – Como não perder tempo e dinheiro, às vezes um bom candidato não é necessariamente um Willian Bonner na frente das câmeras, ou não contam com um bom texto para ajuda-los.

Alguns acreditam que perguntar ao eleitor a opinião deles, fazê-los pensar em determinadas situações que atingem o município, estado ou país, é uma boa tática.

Talvez seja, para candidatos de primeira viagem, mas no caso daqueles que já estiveram no poder, isso pode ser um erro fatal.

Pode levar o eleitor a imagina que: “Se depois de todo esse tempo no poder ele ainda não sabe como resolver o problema, é porque não merece estar onde está”.

A propaganda eleitoral tem que ser real

Tentar fazer o candidato parecer algo que ele não é pode ser um grande erro. Edição de imagem para fazê-lo parecer mais bonito, cortes ou montagens para dar destaque a algo que não existe na realidade, muitas vezes pode produzir um efeito negativo.

Eleitores inteligentes podem perceber a falsidade do vídeo e encarar isso como frieza e calculismo por parte do candidato, ou, o que é ainda pior, como uma falta de respeito para com a inteligência deles.

Propaganda eleitoral negativa requer alguns pontos positivos

O candidato pode, e até deve, utilizar algum tempo de sua propaganda para apontar falhas de seus adversários, mas não se esqueça de contrabalancear isso com a própria opinião sobre como consertar o erro, ou o que poderia ser feito para melhorar a situação causada pelo adversário.

Se o candidato é da situação, as falhas podem vir de críticas de seus adversários e através de explicações plausíveis sobre o assunto.

De qualquer forma é bom ter em mente que uma propaganda inteira falando sobre o adversário é uma propaganda mais dele.

O candidato deve ser o centro das atenções e não seu adversário.

Não utilize atores em propaganda eleitoral.

Se você precisa mesmo de pessoas em sua propaganda, recomendo que utilize pessoas reais. De preferência pessoas ligadas aos eleitores no dia a dia.

Pode não ficar profissional ou perfeito, mas ficará real e isso é muito mais importante.

Se o eleitor quiser ficção, pode ficar com uma das novelas da Globo, que com certeza é muito mais bem bolada que a propaganda eleitoral de qualquer político.

Além disso a primeira coisa que vem à mente do eleitor não é que o ator também irá votar no candidato e que está ali por acreditar no que diz, mas quanto o candidato terá gasto com aquela participação.

Estas são apenas algumas dicas, e se você está pensando: Eleições municipais de municípios pequenos não tem tanta propaganda eleitoral, deixe-me perguntar: Já pensou em usar o YouTube??

Boa sorte!

Propaganda Eleitoral – Como não perder tempo e dinheiro

Tempo é dinheiro

O desperdício de dinheiro em propagandas não efetivas é um erro a ser evitado durante as campanhas. Primeiro porque ninguém, em um período como este, pode se dar o luxo de jogar dinheiro fora. Segundo, propagandas ruins podem comprometer de forma arriscada uma campanha.

O ideal é que as propagandas eleitorais sejam testadas antes de serem expostas ao público, mas é muito raro as equipes de marketing fazerem isso.

Meu conselho? Reúna um grupo de colaboradores, amigos e familiares e peça-os que assistam à propaganda. Ouça o que eles tem a dizer, registre as críticas construtivas e repense sua propaganda.

É por isso que recomendo que a campanha comece antes do período imposto pela Lei, para que você possa ter tempo de testar todo o material publicitário e não corra o risco de, por causa de um pequeno erro de digitação, seja obrigado a retardar sua campanha para compor um novo material.

Muitas das propagandas veiculadas durante as campanhas políticas são um lixo, um desperdício de dinheiro e do tempo do eleitor.

O pior é o estrago que essas propagandas causam na imagem do político, alienando uma grande parte dos eleitores.

Apenas uma pequena parte desse tipo de propaganda consegue realmente chamar a atenção do eleitor e causar um impacto favorável. (essas, com certeza, foram muito bem planejadas antes de serem expostas ao público).

Mas, então, o que funciona?

É impossível conseguir prender a atenção dos eleitores por mais de 30 segundos.

É verdade, a única coisa boa que o brasileiro fala sobre as propagandas políticas é: “Graças a Deus acabou!”.

Em sua maioria, no horário político, as televisões são desligadas.

No caso de eleições municipais, cujas propagandas na TV são raras, a coisa fica ainda pior.

Imagina a cena, um bebê doente acaba de adormecer, a mãe, exausta da noite em claro, se deita para descansar e, exatamente neste momento, um carro de som se aproxima, o volume alto o suficiente para acordar alguns morto.

O bebê acorda, começa a chorar, a mãe se levanta assustada…

Acredite, ela vai amaldiçoar você. Principalmente na hora de votar.

Com esse problema de foco e irritação generalizada causada pelas propagandas em rede nacional, se você conseguir que o seu futuro eleitor preste atenção nas duas primeiras frases que disser, sinta-se feliz e aproveite.

Aproveite para usar essas duas frases como um gancho, prenda a atenção dele com duas frases e você terá chance de ter sua atenção durante toda a propaganda.

Iniciar a propaganda com “meus amigos”, “brasileiros e brasileiras”, e qualquer um desses cumprimentos clichês é perder a primeira parte de espectadores.

Eles não são seus amigos, muito menos têm alguma dúvida sobre suas nacionalidades.

Utilize este momento para inserir uma frase que os sintonize com o seu programa de campanha, que os faça olhar para você com interesse.

“A água do planeta não está acabando”.

Opa! Como assim?

Frases de efeito, que causem surpresa, choque ou incredulidade são uma excelente opção.

“O município receberá um milhão em verbas no próximo ano”.

Sério? Como? De onde virá essa verba?

Não invente histórias, mas um profissional de marketing pode transformar uma simples notícia em algo digno de interessar o eleitor.

Não utilize recursos visuais a menos que seja para enfatizar a questão.

Eleitores gostam mesmo é de ver o candidato diante da câmera, olho-no-olho, falando sobre suas idéias, sua visão, seu objetivo na política.

Perguntas retóricas…

Pense da seguinte forma: Nada pode ser pior do que não ter nada a dizer e insistir em falar.

Não faça perguntas, os eleitores não estão interessados em suas próprias opiniões, ou pelo menos, não estão interessados em assistir a uma propaganda eleitoral para expressarem suas opiniões.

Perguntas retóricas podem levar o eleitor a pensar:

1 – Você não tem opinião própria;

2 – Você não tem conhecimento sobre o assunto;

3 – Você não sabe fazer o seu serviço.

Lembre-se, a propaganda política é uma ciência e, embora muitos candidatos acreditem que basta expor sua imagem para conquistar votos, a verdade é que tudo, absolutamente tudo em uma campanha política exige planejamento e uma boa estratégia.

Como funcionam os mecanismos de busca?

Os mecanismos de busca têm um objetivo: Fornecer aos usuários os resultados mais relevantes possíveis relacionados à busca efetuada.

Se um mecanismo de busca obtém sucesso ao fornecer ao usuário as informações que ele precisa, este usuário ficará satisfeito e, com certeza voltarão a usar o mesmo mecanismo de busca em uma futura pesquisa.

Para que esses mecanismos possam fornecer aos usuários resultados realmente relevantes, eles precisam de um arquivo, um banco de dados, no qual eles armazenam as informações.

Cada mecanismo tem seu próprio método para coletar dados e organizar seu arquivo. Esses métodos abrangem relevância, quantidade de informações, especificações e etc.

Os mecanismos escaneiam toda a internet em busca dessas informações, de forma a poder fornecer aos usuários dados atualizados.

Como eles fazem isso?

Cada mecanismo de busca tem sistemas (robots) que rastreiam e anexam conteúdos dos sites. Se o seu site não tiver sido rastreado é impossível que ele apareça nos mecanismos de busca.

Grandes sites de busca, como Google, Bing e Yahoo, estão constantemente indexando centenas de milhões, senão bilhões de páginas, mas… Como eles sabem o que mostrar? Como selecionam os sites mais importantes, relevantes, para exibir nas páginas de resultados (SERP – Search Engine Results Page)?

Dois importantes fatores são  considerados na hora de priorizar os resultados:

  1. O conteúdo do site – Ao fazer a indexação, os mecanismos de busca escaneiam cada página do seu site, em busca de informações sobre o site, analisam conteúdos, tags, descriptions e instruções das páginas.
  2. Inbound Links (links de entrada) – São links que apontam para o site, esses links falam da importância que o site tem para outros sites.  Visto de outra forma, os inbound links são como votos.Assim, se o conteúdo do site informa os mecanismos de busca a que ele se refere, os inbound links dizem o quão relevante é esse conteúdo. Não há um limite de links, mas eu não recomendaria mais de 100 (se você chegar a isso, digamos que já deixou o seu recado). Mas, mais do que a quantidade o que conta é a qualidade dos links. De nada adianta você ter um site de uma loja de informática e ter links apontando para ele vindos, por exemplo, de lojas de roupas femininas ou de um blog sobre cinema. Os mecanismos de busca não se deixam enganar, então, se o seu site é sobre livros, procure links que venham de blogs de escritores, editoras, livrarias e etc.Isso sim, conta.

Cores, como elas influenciam as vendas?

Para a maior parte dos lojistas, vender é a arte da persuasão.

Embora existam diversos fatores que influenciam como e o que o consumidor vai comprar, uma das maiores influências vem, sem dúvida alguma, das cores.

Desde bebês as cores influenciam nossa vida, começando pelo fato de nossos pais acharem que meninos não vestem rosa e meninas não usam azul, seguindo pela atração das crianças por coisas de cores vivas, uma fase gótica na adolescência, o branco do vestido de noiva, enfim as cores estão no nosso dia a dia.

Nos Estados Unidos, uma pesquisa teve um resultado impressionante:

O pessoal do marketing reuniu 100 pessoas em uma sala, a cada um foi entregue papel e caneta e foi pedido que, ao final da apresentação, cada um escrevesse a primeira coisa que lhe viesse à mente.

Em um telão foi apresentada uma seqüência de imagens, durante 3 minutos, sem ordem ou tema específico, mas com predominância nas cores vermelho e branco.

Ao final 78% dos participantes tinham escrito a mesma coisa: Coca-cola.

Assustador, não é? Mas também muito real pois todos nós sempre associamos um cor a alguma coisa, seja o vermelho da paixão, o amarelo do ouro, o branco da paz ou o verde da esperança, seja uma determinada cor que nos faz lembrar um pessoa em especial…

Não importa. As cores são, definitivamente, um fator de influência na hora da compra. Tudo tem influência, mas como vemos no gráfico abaixo a aparência é primordial.

As cores e o marketing

No lançamento de um novo produto é preciso considerar que os consumidores colocam cor e aparência acima de qualquer coisa:

Importância para o consumidor na hora da escolha:

Cor e Marca

A cor, como no caso da Coca-Cola é o primeiro fator no reconhecimento de uma marca:

As cores e os consumidores

As cores são vistas como o mais poderoso fator na hora do design de um produto. Mesmo que isso não seja universal.

As cores que seduzem os consumidores no continente Americano são diferentes das cores que atraem, por exemplo, os consumidores da Índia.

Como as cores afetam nossos consumidores:

As cores também estão relacionadas aos locais para atrair um determinado tipo de consumidor:

Outras influências

As cores não são a única coisa que influenciam o comportamento de um consumidor. Em uma compra online aparência, palavras estratégicas e a conveniência afeta a necessidade de comprar.

O fator tempo

Velocidade, eficiência e conveniências são algumas outras razões, pelas quais os consumidores estão optando cada vez mais pelas compras online.

E neste caso, ter um site que rode alguns segundos mais lento do que o de seu concorrente por afetar consideravelmente a conquista de clientes.

O poder das palavras

Vendedores contam com a habilidade das palavras para provocar nos clientes algum tipo de emoção.

A palavra correta pode ser a diferença entre o consumidor comprar um produto idêntico em uma ou outra loja.

No caso da internet, na ausência de pequenos apoios como expressão corporal ou um sorriso mais simpático, palavras são tudo o que você tem para convencer o cliente.

É aí que entram as Landing Pages, mas isso a gente vê em um outro post.

Comentem o que acham dessa pesquisa e da influência das cores no Marketing Online.

O mundo exclusivo do SEO

Pessoalmente acredito que o grande mistério do SEO (Search Engine Optimization) está no fato de a maioria das pessoas ainda ter medo de se aventurar na internet. É claro, não é uma metodologia fácil, os “segredos” são, de certa forma, de difícil compreensão para o amadores, a discriminação por parte dos profissionais conceituados é incrivelmente grande perto das outras profissões. Sério! Conheço diversos profissionais em diversas áreas, que sempre tiveram uma “assessoria” informal de outro profissional veterano. No SEO parece haver um círculo fechado, no qual um iniciante não pode entrar, por mais interessado e bem intencionado que esteja.

Ah sim, eu sou iniciante, estudo o assunto cerca de 12 horas por dia, leio blogs, livros, pesquiso, fiz e estou fazendo cursos… Mas sempre encontro barreiras a tentar um contato com os profissionais da área. A maioria está ocupada demais em diálogos entre grupos fechados.

De qualquer modo, sou teimosa e pretendo continuar.

Ontem, depois de passar horas estudando, fiquei pensando porque a otimização de sites é algo tão puco conhecido, claro, podemos avaliar da seguinte forma, os serviços de um profissional de SEO são caros, certo, valem a pena, são extremamente necessários se você quer que seu site esteja bem posicionado os mecanismos de busca, e se levarmos em conta que o que a maior parte das pessoas conhece sobre profissionais da internet são os webdesigners e que estes em sua grande maioria, tem um conhecimento bem deficiente sobre optimização, então, isso explica muito. Mas…

Isso não justifica o esnobismo de certos profissionais. Médicos com décadas de experiência sentem-se orgulhosos e em alguns casos até honrados em passar seu conhecimento para os novos profissionais. O mesmo se aplica a advogados, engenheiros e outros profissionais.

Triste para os iniciantes, que precisam aprender sozinhos… Será que esses grandes profissionais se lembram de como o começo deles também deve ter sido solitário e isolado? Ah, sim, claro, eles começaram em uma época em que esta profissão estava apenas começando também… Faz um certo sentido.

Mas quero deixar aqui um elogio também. Uma profissional incrível de SEO, premiada no Top Women in SEO 2012, com um currículo impressionante e, me perdoem os outros profissionais, HUMANA.

Heather Lloyd-Martin: Thank you for being accessible and kind to beginners like me.