O site do seu candidato pode ser irritante

Site político - chatice

Um candidato não é um produto

Talvez você tenha nas mãos um politico vencedor, uma pessoa simpática e cheia de carisma, mas na ânsia de brilhar no mundo digital você acaba perdendo o foco.

Se o site de seu candidato for confuso, com excesso de detalhes, repetitivo demais, os eleitores, aliados ou não, podem se irritar e acabar transferindo essa irritação para o candidato.

Muitas vezes alguns truques utilizados para prender a atenção dos visitantes em um site podem também acabar com a paciência de quem está buscando por algo dinâmico e atual.

Excessos sempre provocam cansaço, não importa onde ou como, cedo ou tarde a pessoa acaba desistindo de prestar atenção e se afasta.

Uma Landig Page, por exemplo, pode levar uma pessoa a comprar um determinado produto, mas em um site político esse tipo de estratégia pode ter um efeito contrário.

Use luvas de pelica

É muito fácil esquecer que o princípio básico de um site político é manter o eleitor informado e inspirado, torna-lo um aliado da campanha e convencê-lo a divulgar o site.

O que muitas vezes você, o próprio candidato e o webdesigner se esquecem é que uma obra prima de design, com inovações gráficas chamativas pode ser também uma armadilha pouco atraente para os eleitores que buscam apenas informações sobre o candidato.

O que em um site de jogos online ou em um site de vendas pode parecer excitante, em um site político pode se tornar ridículo.

Aqui estão algumas coisas que não apenas podem ser irritantes em um site político como podem causar alguns estragos na própria campanha:

Não perca tempo

Na psicologia dos usuários da internet, tudo acontece rápido e eles geralmente não tem tempo a perder, então você tem 4 segundos para capturar a atenção do visitante.

Lembre-se de que alguns deles chegam ao seu site por curiosidade, sem nada específico em mente além de ver como é o site do candidato X.

Se você não conseguir atrair sua atenção, não há nada mais fácil do que clicar nos botões “voltar” ou “fechar” do navegador.

Uma opção é cumprimenta-los como o candidato faria em um estabelecimento real. Você pode apresentar o candidato, agradecer a visita e dizer de que forma pode ajuda-los, etc.

Um site precisa ser humanizado e no caso de um site político é preciso que ele demonstre uma liderança inspiradora e o desejo de ouvir o eleitor e ajuda-los.

Lembre-se: As pessoas não vão “comprar” uma produto neste site, vão “comprar” uma pessoa, suas idéias e ideais, sua visão, sua capacidade.

O site precisa fornecer aos eleitores uma visão de quem é o candidato.

Se você conseguir ganhar a atenção do eleitor nesses 4 segundo, você ganhou tempo para tentar conquistar algo mais: o voto dele.

Não se esqueça a multimídia

Em nenhum tipo de site a multimídia é mais importante do que na política.

Isso é especial no caso de vídeos.

A meta é manter “olho no olho”, falar diretamente com o eleitor.

Quando o eleitor clica no “play” você tem toda a sua atenção, então diga a ele o que você espera, o que pretende e como ele pode te ajudar.

No caso de pequenos municípios os vídeos oferecem ao candidato uma oportunidade que eles não tem na TV, falar sobre o plano de governo, explicar como e quando as coisas podem ser feitas, etc.

Use sua melhor arma, deixe o próprio candidato envolver o eleitor, ele é político, sabe como fazer isso.

Uma idéia é começar por uma pergunta, isso abre todo um leque de possibilidades de compartilhamento do vídeo e da idéia.

Peça ao eleitor que responda através de comentários no perfil do candidato no Facebook, ou pelo Twitter. Isso ajudará a divulgar o vídeo, o site, o candidato…

Mantenha os vídeos curtos e objetivos, ninguém quer ouvir histórias que apenas saber o que o candidato tem a oferecer.

2 minutos de vídeo é mais do que suficiente.

Você pode ter no site um vídeo de 2 minutos para cada tópico do programa de governo, deixe que o eleitor procure e assista o tema de seu interesse.

Pode ser que ele acabe assistindo todos.

Seja sociável!

Por favor, não esqueça de incluir os pequenos botões de Redes Sociais no site de seu candidato.

Eu sei! É tolice achar que você esqueceria uma coisa tão importante, mas mesmo assim…

Se você espera que as pessoas falem, compartilhem, curtam e 1+ o site do seu candidato, dê um destaque para as Redes Sociais.

Inclua botões do Facebook, Orkut, Twitter, G+, LinkedIn e qualquer outra Rede que queira, apenas não se esqueça de que: Uma vez que seu candidato tem um perfil em uma rede social, este perfil deverá estar sempre ativo e monitorado pela equipe de marketing.

Você não precisa de um ou mais eleitores aborrecidos por não terem uma pergunta ou comentário respondido em uma Rede Social.

Acredite em mim, você realmente não quer isso.

Não se esqueça de atualizar os site

Não adianta fazer um site e deixa-lo às moscas. Como já disse antes, se for assim é melhor não fazer.

Você pode utilizar um blog para manter o site em atividade, mas nunca deixe de consultar e atualizar as informações sobre o candidato.

Boa sorte!

5 detalhes para se lembrar ao elaborar seu site político

Eleições 2012

Campanhas modernas precisam de um site político

Se você está começando sua campanha de marketing político digital, se está criando um site para seu candidato ou para você mesmo, como candidato, toda esse novo sistema de marketing pode ser um pouco intimidador.

O planejamento da estrutura do site, as decisões sobre o que deverá ser incluído ou não, os recursos de mídias a serem usados, o conteúdo, o que escrever ou não…

Há muito o que se pensar na hora de se fazer um site político perfeito.

Com o crescimento do marketing digital e das mídias sociais fica complicado decidir qual a melhor estratégia a se seguir, de que forma elaborar um site que cause impacto nos eleitores, assim como que mídias sociais escolher para conseguir maior engajamento.

Apesar de ser gratificante a interação instantânea com os eleitores e a forma como as pessoas se conectam na internet, as pessoas tendem a esperar dos candidatos novos padrões nessa interação.

Planejamento fácil de um site político

Não deixe que a tecnologia, o preço e o processo de criação o assuste, nada é tão difícil como parece à primeira vista.

Tudo o que você precisa é de um planejamento estratégico para fazer o seu site funcionar e torna-lo competitivo o bastante para enfrentar partidos e candidatos adversários.

Antes de avançar com o projeto do site, redes sociais, divulgação de vídeos  na internet e campanha no Twitter, existem algumas coisas que você deve saber:

Visibilidade não vem naturalmente

O lançamento do site é apenas a primeira parte de um processo muito maior.

Quando você cria um site você não pode esperar que as pessoas simplesmente imaginem que você tem um site e o encontrem na internet. Além de divulgar seu site por meio dos canais comuns, métodos tradicionais, como santinhos, placas e carros de som, é necessário que o site esteja otimizado para que ele seja localizado nos mecanismos de busca, para que os eleitores encontrem o seu site apenas digitando o seu nome ou “eleições 2012 em…”

Comece com o conteúdo

O conteúdo de seu site deve ser parecido com o conteúdo que você usa para uma campanha tradicional, deve dizer quem você é, o que você representa, o que você espera poder fazer e como o eleitor pode contribuir para isso.

Este conteúdo deve estar sempre atualizado e ser relevante para que as pessoas (eleitores) sintam vontade de compartilhar.

Websites em centavos

Você pode ter um bom site por cerca de R$ 900,00, ele não precisa necessariamente que ter muitas páginas ou efeitos, e muito menos custar caro demais.

Apenas não se esqueça de que dependendo de a quem você vai confiar a criação deste site o barato pode sair caro.

Lembre-se também de que a criação dos perfis nas mídias sociais são gratuitas, o que faz com que compense pagar um pouco mais caro por um site um pouquinho mais elaborado.

Mas fica a dica de que você não precisa gastar uma fortuna para ter um bom site.

Conheça as regras

Existem poucas leis que regem a disseminação de informações na web, mas existem também as leis e diretrizes que se deve seguir quando se trata de um site político.

Seguir essas regras pode evitar algumas dores de cabeça, mesmo que seja apenas com os adversários apontando essas falhas.

Ainda pode acontecer é você ter seu site bloqueado pela lei eleitoral, receber multa ou até mesmo ser desqualificado na corrida eleitoral.

Então é melhor prevenir do que remediar.

O site é apenas uma peça do quebra-cabeças

Acima de tudo não se esqueça de que o site é apenas um parte de sua campanha digital, é o apoio, mas não o principal.

O marketing nas mídias sociais ainda tem a maior parte da atenção dos eleitores e quem ganha a eleição é você e não o seu site.

É preciso um bom candidato com uma campanha de forte apelo para atrair os eleitores.

Se sua campanha for baseada apenas no seu site, você com certeza terá grandes problemas para alcançar todos os eleitores.

Boa sorte!

Dicas para uma boa campanha política online – Parte IV

FacebookUsando o Facebook

1.   Crie sua Fan Page.

Acredite, você “quer” uma Fan Page.

A Fan Page estará vinculada ao seu perfil pessoal, mas ao contrário dele, ela é visível a todos e as pessoas podem seguir sua página sem que você tenha obrigatoriamente que ter essa pessoa como amigo em seu perfil pessoal e vice versa.

2.   Atualize seu perfil pessoal

Utilize a guia de informações para oferecer aos eleitores o máximo de informações sobre você e sua campanha.

Preencha-a com detalhes, o máximo possível, e não se esqueça de incluir um link para o seu site de campanha.

Carregue uma boa foto e como foto de capa da página, utilize seu slogan ou o logo tipo de sua campanha.

3.   Pense na utilização de uma página personalizada

Ao contrário do Twitter, o Facebook tem uma aparência padrão, mas você pode usar sua criatividade e alguns recursos (pagos e gratuitos) para te ajudarem a criar uma página personalizada.

4.   Seja autêntico

O eleitores esperam mais do que aquela conversa tradicional de político.

Tente participar de conversar e debates, não se limite a enviar sua mensagem de campanha.

O objetivo é cativar as pessoas, não irritá-las.

5.   Não de a impressão errada

É importante que seu perfil esteja sempre atualizado e que você esteja sempre presente, mas não leve seus eleitores a pensarem que você não faz outra coisa além de ficar o dia todo no Facebook.

Tente ser simpático e atencioso, mas evite parecer idiota ou se intrometer em conversas para as quais não foi convidado.

De resto, use do mesmo bom senso que você utiliza no seu dia a dia, seja cordial sem ser irritante.

Lembre-se, as pessoas com as quais vai conviver no Facebook são as mesmas com as quais você vai cruzar nas ruas de sua cidade cedo ou tarde.

Tem alguma dúvida? Peça mais informações no nosso site: Sua Campanha.com

Boa sorte!