Considere incrementar seu conteúdo

Conteúdo

Quando falamos sobre conteúdo de marketing online as pessoas imediatamente pensam em textos, blogs, artigos, comunicados de imprensa, comentários nas Mídias Sociais, e-books, white papers, etc.

E como os mecanismos de busca tendem a rastrear textos, estes são, sem dúvida alguma, os melhores tipos de conteúdo, certo? Se você está pensando em otimização, então, sim, é o melhor.

Mas há muito mais no que se refere a conteúdo do que otimização, não acha?

O principal objetivo de um bom conteúdo é alcançar os usuários e isso muitas vezes não é fácil, a menos que você acredite que escrever 300 palavras vá mantê-los interessados.

Enfim, a variação de conteúdo pode ser a melhor técnica para atrair o interesse dos usuários, além de aumentar a visibilidade e quem sabe até a audiência com um público novo e variado.

Aqui estão três tipos de variação de conteúdo para você tentar:

Vídeos

O sucesso obtido pelo YouTube nos últimos anos é a prova mais concreta de que os vídeos estão entre os conteúdos preferidos dos usuários da internet.

Apesar do que a maioria pensa, os usuários não utilizam o YouTube apenas para assistir a vídeos engraçados, muitos buscam vídeos informativos, tutoriais e até mesmo instruções de montagem.

Os vídeos têm a vantagem de que podem ser compartilhados nas Mídias Sociais e até mesmo serem inseridos em seu site.

E mesmo que os mecanismos de busca não possam detectar os vídeos, existem diversas formas de você otimizá-los para facilitar isso, como já publiquei em Dicas para otimizar seus vídeos.

Infográficos

Usuários da internet gostam de informações rápidas e quando esta informação vem em forma de imagem, eles gostam ainda mais.

É claro que nem toda informação pode ser transformada em infográficos, mas você pode tornar seu texto visualmente mais atraente utilizando imagens.

Podcasts

Os podcasts são arquivos de som, com ou sem imagem que podem conter todo tipo de informação.

Para criar podcasts que agradem o público, lembre-se de que um tom monocórdio se torna chato, procure manter um tom animado e descrever o que for de forma clara.

É isso, espero que tenham aproveitado.

E você, como inova o seu conteúdo?

Boa sorte!

Anúncios

Otimizando o seu vídeo para o YouTube

videos

A cada minuto, mais de 60 horas de vídeo são carregados no YouTube.

Sabendo disso você deve se perguntar o que deve fazer para que o seu vídeo se destaque em meio a tantos outros, certo?

Bem, você pode seguir alguns passos que irão ajudar o seu vídeo a aparecer nos resultados de busca e com isso aumentar as chances das pessoas o visualizarem.

A gente sabe que o Google sempre dá preferencia para conteúdo consistente e bem otimizado e quando se trada de vídeos é muito mais fácil de conseguir uma boa colocação nas páginas de pesquisa.

Porque?

Simples, há muito mais sites competindo com sites do que vídeos com vídeos.

Além disso já foi provado (não sou eu quem está falando, foi uma pesquisa da ComScore) que vídeos prendem a atenção do usuário dois minutos a mais do que um texto comum.

Mas para melhorar ainda mais o posicionamento aqui vão algumas dicas de otimização para vocês.

Crie um Sitemap do seu vídeo

Se o vídeo está no seu site o ideal é que você “mostre” ao Google onde ele se encontra criando um sitemap.

O sitemap é um arquivo XML, que ajuda o Google a indexar o conteúdo do site e isso vale também para o vídeo.

Converse com seu webmaster.

Use o YouTube

Mesmo que o vídeo esteja no seu site, você pode, e deve, coloca-lo no YouTube também.

Essa é, sem dúvida alguma a forma mais eficaz de alcançar o público.

Não se esqueça dos links

Eu gosto de bater nesta tecla (literalmente falando rsrs). Os backlinks ainda são a melhor forma de SEO e neste caso, se o seu vídeo possui um link para o seu site, cada vez que alguém compartilhar você estará ganhando.

Palavras chave

Ah sim, isso também é importante em vídeos.

Tente usar um título (h1) que chame a atenção, mas não se esqueça de que ele também deve conter sua palavra chave principal.

Quando for descrever o vídeo ou o motivo de tê-lo feito, lembre-se sempre de incluir palavras chave relevantes para o SEO do vídeo, mas o título continua sendo o mais importante, então pesquise, pense e decida por um título realmente relevante.

Lembre-se de utilizar no máximo 66 caracteres, caso contrário quando o link aparecer no Google o título não aparecerá completo.

Uma boa idéia é incluir a palavra “vídeo” o máximo de vezes possível pois a maioria dos usuários costuma utilizar esta palavra quando pesquisam.

URL

Se o seu objetivo não é apenas divulgar o vídeo, mas atrair os usuário para o seu site, não se esqueça de incluir a URL no texto de descrição do YouTube.

Texto de descrição do vídeo

É importante que você utilize este espaço para incluir mais palavras chave relacionadas ao vídeo.

Além disso ajuda o Google a entender o conteúdo do vídeo e classifica-lo da melhor forma.

Ok, eu vou repetir, inclua a palavra “vídeo” tantas vezes quanto possível, sem que isso torne o seu texto muito estranho.

Tempo de duração

O tempo de duração de um vídeo influi na opção do usuário de assistir ou não, se o vídeo for longo demais eles podem acabar desistindo de assistir.

Quantos vídeos do YouTube você já assistiu com mais de 5 minutos de duração?

Certo, cinco minutos já é tempo demais, experimente 3 e você irá agradar gregos e troianos.

Caso o conteúdo peça por algo mais extenso, experimente dividir em partes, se a primeira parte for interessante o bastante, o usuário irá procurar a segunda por conta própria.

Boa sorte!

Posts relacionados:

Quando o vídeo é mais do que uma simples opção de Marketing

Dicas de marketing viral – continuação

Guia de Mídias Sociais para pequenas empresas – Parte I

Corrida para as mídias sociais

Facebook: Registro de doadores de órgãos parte II – O tráfico

Doação de órgãos - Facebook

No post anterior com relação a este assunto: Facebook: Registro de doadores de órgãos – Parte I , eu falei sobre o aumento do número de cadastro de doadores de órgãos em uma instituição na Califórnia/US.

Pois bem, sem dúvida a inciativa do Facebook ao inserir o recurso “doador de órgãos”, pode, e deve , ser considerada louvável. A intenção é excelente.

Mas, como dizia minha avó, de boas intenções o inferno está cheio…

Assim, analisemos os contras desta novidade:

Tráfico de órgãos

O que sabemos sobre o tráfico de órgãos no mundo?

O suficiente para termos conhecimento de alguns casos de pessoas que vendem os próprios rins em troca de um iPad? “Rapaz que vendeu rim para comprar iPad e iPhone…”

Vocês podem achar que é um caso à parte, mas eu tenho minhas dúvidas.

Houve uma época em que a venda de sangue era algo bem corriqueiro no Brasil e mesmo nos dias atuais, na china, um livro “Crônica de um vendedor de sangue” fez sucesso por denunciar a rede de tráfico de sangue na China.

Certo, vocês ficariam surpresos ao tomarem conhecimento de que em 2010 a revista Isto é publicou uma tabela de preços de órgãos?

  • Coração = R$ 100 mil
  • Córnea = R$ 20 mil
  • Rim = R$ 80 mil
  • Fígado = R$ 30 mil
  • Pulmão = R$ 60 mil
  • Pâncreas = R$ 30 mil
  • Cadáver = R$ 30 mil

Ainda de acordo com a revista Isto é:

“Organizações como a de Elilda, amparadas em números da ONU, calculam que a máfia do tráfico de órgãos movimenta no mundo entre US$ 7 milhões e US$ 12 milhões ao ano. Na maioria dos casos os traficantes comercializam na internet”.

Pensando nisso, vamos voltar ao Facebook e seu maravilhoso e humanitário recurso.

A facilitação do acesso de traficantes de órgãos à doadores é perigosa. E eu não estou falando da possibilidade da facilitação de crimes com o objetivo de conseguir estes órgãos.

Não, eu estou falando sobre a sedução de obter R$ 80 mil por um de seus rins.

Parece terrível? Impensável? Será que é mesmo?

Muitas matérias já foram feitas sobre transplantes de órgãos de pessoas vivas.

Familiares, amigos, cônjuges e, é claro, pessoas com problemas financeiros que veem um rim como algo descartável, uma vez que temos dois.

O garoto do iPad já não deve pensar assim.

Enfim, o cadastro de “doador de órgão” do Facebook pode ser algo bem intencionado, mas precisamos tomar cuidado com o uso que as pessoas acabam fazendo de nossas boas intenções.

Eu pensaria duas vezes antes de me cadastrar.

Conteúdo, porque isso é tão importante?

Montar o conteúdo de um site não é tarefa fácil.

Algumas pessoas podem pensar: Porque não? Basta descrever o produto, certo?

Errado.

O conteúdo não serve apenas para “descrever” um produto, isso qualquer pessoa que leia o manual de instruções pode fazer muito bem.

O objetivo do conteúdo de um site é “vender” o produto, torná-lo mais atraente para o visitante, não apenas descrevê-lo.

Existem formas e “formas” de descrever um produto.

Então vamos lá, vejamos algumas diferenças:

“Sony Cyber-shot DSC-WX7. Imagens em 3D, gravação de filmes em Full HD (AVCHD) para reprodução em TVs de alta definição e fotos panorâmicas em 2D e 3D para capturar todo o horizonte. E tudo de maneira muito simples”.

“Redesenhada recentemente com uma silhueta sofisticada, em cinco cores excitantes, a câmera digital Cannon PowerShot A3300 IS possui todo o poder que você precisa para capturar a sua vida do seu jeito”

“A câmera digital Sony Cyber-shot foi feita para quem adora fotografar, mas também quer marcar presença. Disponível nas cores prata e violeta, desenvolvidas exclusivamente para o Brasil”.

Vamos ignorar o primeiro anúncio, certo? Ele só está aí só para te lembrar a forma como você vem expondo os seus produtos atualmente.

Agora, qual das duas descrições lhe parece mais atraente? Por quê?

Embora a apresentação da Sony seja clara e precisa, até mesmo sugestiva, o texto da Cannon é, sem dúvida alguma sedutor.

É até engraçado pois o início do texto, apesar de um clara alusão de que não é um modelo novo, mas uma nova versão, os termos, silhueta sofisticada, cores excitantes, a sua vida do seu jeito brincam com a imaginação do visitante, despertam a vontade de comprar um produto tão atraente.

Isso é o que um bom conteúdo faz por você e seu produto.

Elaborar o conteúdo de um site não é se sentar na frente do seu computador e contar a historia da sua empresa, ou copiar manuais de instruções.

Como eu já disse antes, é o conteúdo que vai fazer com que os visitantes do seu site se tornem algo mais, é o conteúdo que vai seduzi-los ou afastá-los.

Por isso é tão importante saber exatamente o que fazer ao criar ou renovar um site.

Conteúdo é a alma do negócio, é o seu vendedor do mês, é seu cartão de visitas e cartaz de boas vindas.

Ignorar a importância do conteúdo e sobrecarregar o seu site com imagens dos produtos é um erro comum que muitos proprietários de lojas virtuais cometem.

A maioria dos proprietários de lojas não virtuais, compram os produtos, se certificam de que os mesmos estão expostos de forma adequada, de que os vendedores conhecem os produtos e pronto.

Em lojas virtuais a ausência dos simpáticos e alegres vendedores deve se compensada pelo conteúdo de texto que vai seduzir o visitante exaltando as qualidades do produto e não apenas descrevendo-as.

Cores, como elas influenciam as vendas?

Para a maior parte dos lojistas, vender é a arte da persuasão.

Embora existam diversos fatores que influenciam como e o que o consumidor vai comprar, uma das maiores influências vem, sem dúvida alguma, das cores.

Desde bebês as cores influenciam nossa vida, começando pelo fato de nossos pais acharem que meninos não vestem rosa e meninas não usam azul, seguindo pela atração das crianças por coisas de cores vivas, uma fase gótica na adolescência, o branco do vestido de noiva, enfim as cores estão no nosso dia a dia.

Nos Estados Unidos, uma pesquisa teve um resultado impressionante:

O pessoal do marketing reuniu 100 pessoas em uma sala, a cada um foi entregue papel e caneta e foi pedido que, ao final da apresentação, cada um escrevesse a primeira coisa que lhe viesse à mente.

Em um telão foi apresentada uma seqüência de imagens, durante 3 minutos, sem ordem ou tema específico, mas com predominância nas cores vermelho e branco.

Ao final 78% dos participantes tinham escrito a mesma coisa: Coca-cola.

Assustador, não é? Mas também muito real pois todos nós sempre associamos um cor a alguma coisa, seja o vermelho da paixão, o amarelo do ouro, o branco da paz ou o verde da esperança, seja uma determinada cor que nos faz lembrar um pessoa em especial…

Não importa. As cores são, definitivamente, um fator de influência na hora da compra. Tudo tem influência, mas como vemos no gráfico abaixo a aparência é primordial.

As cores e o marketing

No lançamento de um novo produto é preciso considerar que os consumidores colocam cor e aparência acima de qualquer coisa:

Importância para o consumidor na hora da escolha:

Cor e Marca

A cor, como no caso da Coca-Cola é o primeiro fator no reconhecimento de uma marca:

As cores e os consumidores

As cores são vistas como o mais poderoso fator na hora do design de um produto. Mesmo que isso não seja universal.

As cores que seduzem os consumidores no continente Americano são diferentes das cores que atraem, por exemplo, os consumidores da Índia.

Como as cores afetam nossos consumidores:

As cores também estão relacionadas aos locais para atrair um determinado tipo de consumidor:

Outras influências

As cores não são a única coisa que influenciam o comportamento de um consumidor. Em uma compra online aparência, palavras estratégicas e a conveniência afeta a necessidade de comprar.

O fator tempo

Velocidade, eficiência e conveniências são algumas outras razões, pelas quais os consumidores estão optando cada vez mais pelas compras online.

E neste caso, ter um site que rode alguns segundos mais lento do que o de seu concorrente por afetar consideravelmente a conquista de clientes.

O poder das palavras

Vendedores contam com a habilidade das palavras para provocar nos clientes algum tipo de emoção.

A palavra correta pode ser a diferença entre o consumidor comprar um produto idêntico em uma ou outra loja.

No caso da internet, na ausência de pequenos apoios como expressão corporal ou um sorriso mais simpático, palavras são tudo o que você tem para convencer o cliente.

É aí que entram as Landing Pages, mas isso a gente vê em um outro post.

Comentem o que acham dessa pesquisa e da influência das cores no Marketing Online.