Marketing Digital, porque parece tão complicado?

marketing-digital

No começo a pergunta era: “O que é Marketing Digital”?

Esta pergunta levou algum tempo e diversos post por marte dos especilistas em Marketing Digital, para ser respondida.

Então veio uma nova pergunta: “Qual a melhor forma de divulgar um site na internet”?

Esta criou uma série de discussões a respeito do assunto, especialistas em Marketing afirmavam que uma campanha no Google Adwords era a melhor forma de divulgação, enquanto os especialistas em SEO, afirmavam que o melhor era otimizar o site para que ele fosse divulgado gratuitamente nos mecanismos de busca.

Atualmente a pergunta mais pertinente é: “O que devo fazer para que a minha campanha de Marketing Digital tenha bons resultados”?

Não há nada de complicado ou mágico em uma boa campanha de Marketing Digital, apenas boas técnicas, um bom acompanhamento e estratégias bem específicas.

Mas antes de se preocupar com “como sua campanha está sendo vista” preocupe-se com o objetivo dela.

Não adianta criar uma excelente campanha se você mesmo não sabe extamente o que quer dela.

Vendas, divulgação, tráfego…

Se o seu objetivo é tudo isso, a campanha provavelmente não vai funcionar direito.

Vendas, divulgação e tráfego podem estar intimamente relacionados, mas você não vai conseguir os três se não mirar em um deles de forma específica.

Então a primeira coisa a fazer é definir seu objetivo.

Vendas

O que você precisa fazer se o seu objetivo é vender um produto específico?

Em primeiro lugar, não adianta trazer o visitante até o seu site e o deixar perdido na página principal para que busque o produto por conta própria. Ele provavelmente vai acabar desistindo (em uma porcentagem de 6×5 para mais).

Então selecione o produto, ou produtos, nunca mais do que três e sempre diferentes uns dos outros, por quê?

Se o visitante chega ao seu site por causa de um anúncio de uma TV LCD 42 polegadas da marca X e encontra mais três modelos das marcas W, Y e Z, ele pode ficar na dúvida e acabar decidindo procurar em um site que não o confunda.

Então selecione, por exemplo, uma TV, um DVD e um Refrigerador. É muito pouco provável que o visitante se sinta confuso neste caso, mas é possível que acabe levando a TV e o DVD por estarem juntos e em oferta.

Crie uma Landing Page (Página de Conversão, ou de Aterissagem se você preferir) de forma que o visitante caia diretamente na página que lhe interessa e não tenha que ficar procurando o produto do anúncio.

Divulgação

Você precisa que as pessoas coneçam sua marca, produto ou serviço?

Ninguém faz nada de graça, pelo menos não com frequência ou não muitas pessoas, então se o seu objetivo é estimular as pessoas a divulgarem seu site ofereça algo.

Tudo depende da área em que você atua, não é preciso grande coisa para estimular seus clientes, um e-book, um brinde, um desconto…

A divulgação expontânea de um site pelos clientes depende exclusivamente de ele oferecer bons produtos, bons serviços e/ou um pequeno estímulo.

Se o seu objetivo é divulgar, não basta que seu anúncio seja exibido em cada página do Google, se você espera apenas isso, vai se decepcionar, pois divulgação boa é aquela que é feita não apenas por anúncios, mas pelos clientes e visitantes.

Prepare uma campanha que estimule as pessoas a compartilharem seu anúncio, dessa forma a divulgação será completa.

Tráfego
O tráfego em si é o mais fácil de conseguir e na maioria das vezes é um objetivo secundário, mas se você apenas deseja que as pessoas entrem e conheçam seu site, sua campanha é relativamente fácil de gerir.

Sua campanha deve ser direta e sem muitos floreios, você quer que o usuário siga uma direção, basta indicar o caminho e pronto.

É claro que para entrarem no seu site eles precisam de um objetivo melhor, ninguém segue uma estrada apenas por seguir, eles a seguem para alcançar um objetivo, para apreciarem a paisagem ou para se divertirem no caminho, mas nunca apenas pelo caminho em si se ele não tem nada a oferecer.

Não basta você dizer “venha conhecer nosso site” pois a primeira coisa que passa pela cabeça do usuário é: “Porque eu faria isso?”

Sim, por quê? Você não entra em uma loja apenas por entrar, entra porque algo lhe chamou a atenção na vitrine e você quer ver mais de perto, porque alguém lhe disse que aquela loja tinha algo que poderia lhe interessar ou porque os preços eram bons.

Muitas vezes quando o vendedor vem atender, você apenas diz: “Estou apenas olhando.”

Mas o que deve importar para o proprietário da loja é que você chegou até ali.

Então, para conseguir tráfego para o seu site tudo o que você precisa fazer é unir a estratégia de venda e divulgação.

O resto… Acontece naturalmente.

Boa sorte!

Anúncios

Marketing de Conteúdo

cifrão

O que é Marketing de Conteúdo?

Marketing de Conteúdo é elaboração e o compartilhamento de um determinado conteúdo com o objetivo de promover um produto, um serviço ou uma marca.

Se você quer entender melhor como funciona, acesse o link:

http://www.slideshare.net/IrisAzevedo2/marketing-de-contedo-14996726

Boa sorte!

Empresas nas Mídias Sociais…

Mídias-Sociais

O que há de tão especial no Marketing nas Mídias Sociais? Qual o seu objetivo?

Para responder a primeira pergunta vamos antes analisar rapidamente a história do Marketing (rapidamente mesmo).

O Marketing Tradicional agia de uma forma unilateral, a empresa apresentava seu produto e o consumidor o comprava.

Com o Marketing Tradicional o consumidor tinha pouca ou nenhuma possibilidade de pesquisar o produto antes de comprá-lo. Com isso ele precisava confiar na propaganda, na experiência de alguns poucos amigos que conheciam o produto e do vendedor com toda sua argumentação.

O tempo passou e com a Web 2.0 vieram também as possibilidades de uma pesquisa profunda sobre cada produto, opinião de consumidores no mundo inteiro e análise de especialistas.

A compra de um produto se tornou algo mais seletivo.

Pouco a pouco os consumidores, bem mais do que as empresas, foram descobrindo uma utilidade importante para as Mídias Sociais: Denunciar sua insatisfação com produtos/serviços de má qualidade e divulgar boas experiências.

As Mídias Sociais se tornaram um fonte importante de pesquisa para pessoas que querem comprar um determinado produto/serviço.

Ali eles encontram todos os tipos de informações, boas e ruins.

Mas como empresário, qual o seu interesse nas Mídias Sociais? Qual o objetivo de usá-las em sua campanha de marketing?

Qualquer empresário sabe o quanto é importante estar à frente da mídia, seja ela qual for, assim como empresários conscientes sabem que quando mais cedo a empresa for comunicada sobre um problema, mais fácil será solucioná-lo.

Mídias Sociais é um termo utilizado para definir sites que permitem às pessoas interagirem entre si através de compartilhamentos de informações, imagens, vídeos e outras atividades.

Isso oferece aos usuários a possibilidade de troca de informações de forma rápida e confiável.

Através das Mídias Sociais as pessoas tem a oportunidade de obter informações e notícias atuais.

Onde sua empresa entra nisso?

Há pouco tempo postei no Twitter um comentário não muito favorável sobre os serviços da Oi Velox, foi interessante ver que minha experiência com a baixa qualidade dos serviços desta empresa causou prontamente uma onda de solidariedade por parte de diversos seguidores.

Mais interessante ainda foi apreciar o rápido posicionamento da empresa em sanar o problema.

Isso é o que as empresas com um mínimo de preocupação com a própria reputação e com a opinião dos usuários estão fazendo atualmente.

Se mantendo vigilantes nas Mídias Sociais para poderem agir ou interagir de acordo com a necessidade, no momento certo.

Continuo tendo problemas com a Oi (quem não tem?) mas como profissional de marketing apreciei o fato de eles terem se dado o trabalho de tentar evitar um problema maior. Parabéns ao pessoal do marketing de Mídias Sociais da Oi.

Esse foi apenas um exemplo da necessidade de as empresas estarem atuantes nas Mídias sociais.

É claro, ainda pesam o fato de que é um tipo de publicidade muito melhor e mais em conta do que qualquer outro, mas isso… É outra história.

Boa sorte!

Aproveitando o Google Adwords da melhor forma

google-adwords

Para quem não conhece o Google Adwords ainda, aqui vai uma explicação simples:

Colocar imagem do Google Search com destaque para os anúncios do Adwords.

O Google oferece todos os tipos de assessoria para quem está começando uma campanha no Adwords, 0800, suporte por e-mail e etc.

Atendentes super simpáticos, atenciosos e realmente preocupados em tornar sua experiência no Adwords a melhor possível.

Não importa se você vai investir 40 ou 4.000 reais, a ajuda é a mesmo.

No entanto existem algumas coisas que o pessoal do suporte do Adwords não pode ajudar.

Não faz diferença se sua campanha é boa, se o produto é excelente, se a marca é conhecida.

Se você não estiver preparado para receber os clientes, não vai funcionar.

Visitantes perdidos

E primeiro lugar, não adianta você criar uma campanha incrível, com um display que realmente chame a atenção e gere visitantes ao seu site, se esses visitantes vão chegar lá e ficarem sem saber o que fazer a seguir.

Não direcione seus anúncios para a página principal do seu site, a menos que tudo o que você queira seja que as pessoas cheguem até ele e depois saiam.

Geralmente uma campanha de anúncios publicitários é feita para promover um produto, se esse produto é o site, muito bem, você conseguiu o que queria e sua campanha é um sucesso.

Mas se o seu objetivo é a venda ou promoção de um produto/serviço, direcionar o visitante aleatoriamente não vai te ajudar.

Para isso você precisa de uma Landing Page, que levará o visitante a agir da forma como você quer.

Pouca gente sabe também que uma boa Landing Page pode tornar o anúncio mais barato.

É verdade!

Se sua Landing Page estiver alinhada com o texto de seu anúncio irá influenciar o Quality Score, sistema de avaliação do Adwords e, consequentemente, o preço de seu anúncio cairá ou sua visibilidade aumentará.

Palavras chave

Aqui vou comentar sobre o proprietário de uma loja de computadores para o qual fiz uma avaliação da campanha no Adwords.

A loja é de computadores, mas entre as palavras chave da campanha de anúncios dele estavam incluídas palavras como:

Jogos, games, jogos online, download de jogos e etc.

A loja não tinha jogos para vender e o site não fornecia download e jogos.

Ele conseguia mais de 1000 acessos por dia, mas as vendas não estavam muito boas e ele não entendia o porquê.

Fácil de entender: A maioria dos visitantes do site não estava procurando computadores, mas jogos, entravam, viam que não tinha o que queriam e saiam. 1000 visitas, 10 vendas?

Por isso as palavras chave relacionadas ao seu anúncio são tão importantes, não adianta relacionar um número infindável de palavras chave se elas não estiverem relacionadas ao produto anunciado.

Análise de desempenho

Se você pretende criar uma campanha, tenha certeza de que alguém irá monitorar o desempenho dela.

Não adianta criar a campanha e deixa-la esquecida, o objetivo é fazer com que atinja o maior número de pessoas possível e no Adwords você tem a vantagem de poder modificar a campanha ou detalhes dela a qualquer momento.

Momento

Com tudo isso, ainda há o risco de sua campanha não decolar. Porquê?

Nem sempre o momento é ideal e vários fatores podem influenciar sua campanha de forma boa ou ruim.

Mantenha em mente que uma boa campanha de marketing pode garantir apenas que o visitante chegue até você. As vendas são por sua conta.

Boa sorte!

Posts relacionados:

SEO ou SEM?

Propaganda gratuita no Google

Algumas sugestões do Google para otimização de imagens

Algumas dicas sobre Marketing Online

Dicas de otimização para quem não gosta de atualizar conteúdo

Dicas SEOAlguns empresários acreditam que elaborar um bom conteúdo é fácil, é claro que eles pagam para isso, o que, na verdade não lhes dá muita noção do que é sentar diante do computador e colocar o cérebro para funcionar até que se consiga um conteúdo de qualidade.

Bom o bastante para prender a atenção do leitor.

Mas na maior parte dos casos a questão é bem diferente.

Você já deve ter ouvido falar que o conteúdo é a principal estratégia da otimização.

Acredita que essa atualização constante é fácil?

Não é.

Geralmente isso produz algumas respostas como essas:

  • Não tenho tempo;
  • Não tenho idéia sobre o que escrever;
  • Ninguém vai se interessar pelo que tenho a oferecer.

É interessante imaginar que as mesmas pessoas que dizem: “Ninguém vai se interessar pelo que tenho a oferecer” ou “Não tenho idéia do que escrever” são capazes de descrever o produto/serviço que tem durante duas horas em uma festa e torná-lo muito interessante.

Em alguns casos o problema é “escrever” e isso, acreditem, pode ser um problema passageiro, falta de inspiração, falta de tempo, falta de assunto ou, o que é muito comum, falta de paciência ou jeito para escrever.

Seja qual for o problema, os mecanismos de busca não vão entender, acredite em mim.

Eles não se importam se você está doente, na TPM ou se simplesmente prefere matemática.

Os mecanismos de busca querem movimentação no site, atualização constante, material novo para oferecer a seus usuários.

Se você não produz isso, esqueça qualquer chance de se destacar.

Então o que fazer quando você não tem nada para dizer, mas precisa que o site esteja atualizado?

Como conseguir um bom material para otimizar o seu site?

Eis uma lista de como conseguir um material razoável para começar:

Tenha uma seção de perguntas e respostas

Pode parecer simples demais para ser verdade, mas não é.

Você não imagina a quantidade de pessoas, cliente e futuros clientes, cheios de dúvidas.

Responder a essas dúvidas gera um conteúdo instantâneo.

Experimente usar um formulário no site, estimule as pessoas a enviarem suas perguntas e utilize-as para um excelente post de interesse dos clientes.

Os clientes vão gostar, até mesmo esperar por suas respostas e possivelmente compartilhar as explicações mais interessantes.

E ainda é provável que você consiga algumas vendas.

Aproveitando para otimizar

Quando for responder às questões enviadas pelos clientes, aproveite para colocar links relevantes para páginas dentro do seu site que estejam relacionadas à sua resposta.

Procure aproveitar para utilizar o máximo de palavras chave possíveis.

Especificação de produtos

Se você vende, por exemplo, computadores, procure aproveitar para atualizar as palavras chave nas especificações de produtos.

Mais uma vez use links, experimente criar páginas que contenham maiores detalhes sobre o produto.

Aproveitando para otimizar

Procure utilizar HTML.

É claro que inserir os arquivos em PDF é muito mais fácil e o seu webdesigner pode até torcer o nariz, mas, acredite em mim, você vai preferir HTML.

Só assim você poderá controlar e atualizar tag titles, links e etc.

Em último caso, você pode optar por inserir “também” uma versão em PDF para impressão.

Se você for usar o manual do fabricante, procure reescrevê-lo sempre que possível, utilize suas próprias palavras e, claro, não se esqueça das palavras chave.

Utilize vídeos e Podcasts transcritos

Publique a versão transcrita no seu site em forma de artigos, ou coloque-os na mesma página dos vídeos.

Se você utiliza algum tipo de curso de treinamento, manual de usuário ou de instruções em vídeo a transcrição é uma excelente forma de escrever conteúdo novo, sem ter que quebrar a cabeça.

Edite a transcrição, lembre-se de que muitas vezes a versão falada é mais informal e que em um vídeo algumas expressões faciais não podem ser transcritas.

Ajuste a linguagem escrita de forma a que a transcrição não fique incoerente ou informal demais. Não se esqueça das palavras chave!

Lembre-se também dos links. Se uma transcrição cita algum produto específico do site, insira um link para a página do produto.

Aproveite e utilize links também da sessão de perguntas e respostas para alguns tutoriais.

Por enquanto é isso, espero ter ajudado de alguma forma.

Boa sorte!

Posts relacionados:

Erros na otimização de sites

Perguntas que toda pequena empresa deve fazer sobre Otimização

Otimização: Termos usados e seus significados

A Pirâmide de sucesso da Otimização de Sites 

PPC x SEO

PPC-x-SEO

O que é PPC?

PPC (Pay per click) é um sistema de anúncios pagos na internet que funciona de uma forma muito mais segura e em conta que qualquer anúncio em jornais e revistas.

Nesse sistema você anuncia seu produto/serviço e paga apenas quando o usuário clica no anúncio, o que vai direcioná-lo para o seu site, caso o usuário veja o anúncio, mas não se interesse por ele, você não paga nada.

O Marketing Online há muito já ultrapassou o marketing tradicional em uma análise “custo-benefício”, isso ninguém pode negar.

Dependendo de onde você pretende anunciar, esse custo pode ser muito menor do que você imagina.

Vamos tomar como exemplo as campanhas do Google Adwords.

Google Adwords?

O Google criou uma forma de você conseguir um bom posicionamento em suas páginas de busca através de anúncio PPC.

No caso do Adwords, você cria sua campanha escolhendo entre apenas texto para as páginas de resultados de pesquisa ou anúncios mais elaborados, imagens e chamadas visualmente mais atrativas e que são veiculados em sites específicos como o Orkut, Youtube e outros conveniados.

Em seguida você seleciona suas palavras chave, ou seja, as palavras que são ligadas ao seu produto ou serviços e que irão fazer com que o seu anúncio apareça. Por exemplo: Selecionando palavras chave como “turismo” “praia” “férias”, sempre que alguém digitar essas palavras na caixa de pesquisa do Google Search, seu anúncio aparecerá como mostra a imagem abaixo:

Com esse sistema você pode direcionar sua campanha para um público alvo específico (homem, mulher, mais de 35, menos de 20, etc.) ou por localização geográfica (selecionando apenas o país ou estado que deseja alcançar). Com isso o desperdício de dinheiro é mínimo, além disso, o custo é incrivelmente em conta.

O PPC é a maior inovação em matéria de marketing, principalmente para pequenas empresas.

O que é SEO?

Já falei sobre isso, mas vamos recapitular: SEO – Search Engine Optimization é um conjunto de estratégia elaboradas para tornar seu site mais visível pelos mecanismos de busca e, consequentemente, deixa-lo mais acessível aos usuários.

Qualquer pessoa com um mínimo conhecimento de pesquisa no Google, sabe que um site na 4 ou 5 página de resultados dificilmente é visualizado. As pessoas não gostam de passar da primeira página quando estão fazendo uma pesquisa.

Por isso a importância de ter seu site na primeira página de resultados de pesquisa.

Para conseguir isso é necessário que o seu site esteja preparado, otimizado.

As estratégias de SEO consistem em uma combinação de métodos que incluem modificações on e offpage.

É um sistema de trabalho que exige paciência pois ao contrário do PPC, seu efeito não aparece da noite para o dia, mas, também ao contrário do PPC, seu efeito é muito mais duradouro e o investimento é único.

O ideal?

Se você está começando um negócio ou precisa de um retorno imediato, meu conselho é que você utilize, inicialmente as duas técnicas.

Comece com o PPC enquanto o SEO é elaborado, invista pouco mais de forma que seja efetiva para o seu objetivo, procure conseguir um cupom promocional do Google Adwords (você pode ganhar até R$150,00 para utilizar em sua campanha), crie um anúncio em display e direcione de forma correta.

Quando a campanha estiver no fim o seu site provavelmente já estará bem posicionado na pesquisa orgânica.

PPC x SEO?

Não perca tempo tentando decidir.

Boa sorte!

Cores e consumidores – Parte II

Cores e consumidores

A preferência pelas cores está ligada à faixa de idade, à cultura, ao clima, à moradia, à classe social ou mesmo à própria saúde. Sendo assim, para que a embalagem chame a atenção do comprador, estimule a renovação da compra e impulsione o consumidor a ficar fiel à sua marca, devem ser levados em consideração todos os fatores acima citados além do “despertar da atenção através da imagem colorida”, “a continuidade da atenção do consumidor sobre a embalagem” e “o efeito e a decisão do consumidor através da influência que a embalagem exerce”.

O produto está diretamente relacionado a vários elementos como “a imagem da marca”, “a imagem da indústria produtora”, “a qualidade do produto ou serviço”, “a utilidade do produto ou serviço”, “o preço” e “a presença do produto através de uma distribuição eficiente, bem como é influenciado pela “situação econômica”, “os esforços da concorrência”, “a publicidade”, a “promoção de vendas”, esforços de merchandising e “as técnicas de relações públicas. 

A embalagem é um fator de diferenciação por sua forma, cor e texto além de ser um veículo publicitário direto e atuante. Poderá, desse modo, sugerir o nível de qualidade de seu conteúdo, ou seja, deverá identificar rapidamente o produto, refletir a sua essência e a sua finalidade.

“Se o técnico conseguir que a embalagem desperte no comprador a vontade de manuseá-la, o elemento tátil, aliado à lembrança do produto,” ganhará um significativo mérito em relação às demais, pois tornará o produto facilmente distinguível entre os outros da mesma espécie.

As cores básicas são as que possuem mais força e nisso não está envolvido o julgamento estético, mas sim um estímulo fisiológico que pode mesmo alterar a respiração ou até modificar a pressão arterial. Já as cores suaves são o oposto.

Em suma: “as qualidades básicas que a cor pode oferecer à embalagem são: visibilidade, impacto e atração”.

O amarelo, o verde e o vermelho são consideradas visíveis em uma embalagem.

Existem fatores muito importantes que devem ser considerados embora estejam fora da embalagem propriamente dita, como o ângulo de visão, a clareza da apresentação e a capacidade de visualização rápida.

A luminosidade interfere em alto grau na visibilidade sendo a cor amarela a mais eficiente neste caso e em segundo a cor laranja. A cor branca, bem como os tons pastéis, devido sua luminosidade, dá a ilusão de maior tamanho pois há a ligação física entre tamanho e claridade, já com azul ocorre o oposto, pois a imagem é vista menor. 

Cores escuras dão a impressão de serem mais pesadas que claras. Um importante cuidado a ser tomado é no caso de cores que possibilitam um jogo óptico, formando pós-imagens negativas que prejudicam a visão e a compreensão.

Assim sendo, um display deve apresentar como qualidade primordial a harmonia de todos estes elementos para que possa integrar, eficientemente, os vários produtos expostos sem deixar de atrair o consumidor.

Em relação à cor na marca, mesmo estando sujeitas aos processos de mudanças, geralmente mantém-se fixas para que, uma vez memorizadas, constituam o pedestal da promoção de vendas, sejam como a presença do dono no produto. 

A cor dos anúncios na imprensa e nos cartazes são imprescindíveis pois atuam diretamente na sensibilidade do receptor aumentando a potência das sensações e impressões.

O anúncio de alta qualidade requer matizes suaves e de pontos contrastantes usando somente discriminações tonais. Deverá conter contrastes mais violentos se tiver como intenção um caráter mais dramático, ou seja, deve variar de acordo com o caso.

No caso dos cartazes comerciais, sua única função é a de produzir um impacto instantâneo, pois ele é feito para ser olhado rapidamente e, se não possuir clareza no significado da mensagem, pode se tornar negativo quanto aos efeitos da comunicação. Por isso deve ter desenho simples, seguir uma estrutura formal, as áreas serem compactas (sem acidentes de superfície) e possuir cores preferencialmente sem gradação.

Para letras a serem lidas à distância utiliza-se, de preferência, o amarelo e o azul.

Outros itens onde as cores refletem bons resultados são os catálogos, folhetos, mostruários, calendários, amostras, brindes, entre outros subsidiários da publicidade e do ponto de venda. “Dependendo do produto, catálogos e folhetos devem usar cores sóbrias, não muito fortes, para evitar a dispersão de memorização de produto apresentado.