Conteúdo, porque isso é tão importante?

Montar o conteúdo de um site não é tarefa fácil.

Algumas pessoas podem pensar: Porque não? Basta descrever o produto, certo?

Errado.

O conteúdo não serve apenas para “descrever” um produto, isso qualquer pessoa que leia o manual de instruções pode fazer muito bem.

O objetivo do conteúdo de um site é “vender” o produto, torná-lo mais atraente para o visitante, não apenas descrevê-lo.

Existem formas e “formas” de descrever um produto.

Então vamos lá, vejamos algumas diferenças:

“Sony Cyber-shot DSC-WX7. Imagens em 3D, gravação de filmes em Full HD (AVCHD) para reprodução em TVs de alta definição e fotos panorâmicas em 2D e 3D para capturar todo o horizonte. E tudo de maneira muito simples”.

“Redesenhada recentemente com uma silhueta sofisticada, em cinco cores excitantes, a câmera digital Cannon PowerShot A3300 IS possui todo o poder que você precisa para capturar a sua vida do seu jeito”

“A câmera digital Sony Cyber-shot foi feita para quem adora fotografar, mas também quer marcar presença. Disponível nas cores prata e violeta, desenvolvidas exclusivamente para o Brasil”.

Vamos ignorar o primeiro anúncio, certo? Ele só está aí só para te lembrar a forma como você vem expondo os seus produtos atualmente.

Agora, qual das duas descrições lhe parece mais atraente? Por quê?

Embora a apresentação da Sony seja clara e precisa, até mesmo sugestiva, o texto da Cannon é, sem dúvida alguma sedutor.

É até engraçado pois o início do texto, apesar de um clara alusão de que não é um modelo novo, mas uma nova versão, os termos, silhueta sofisticada, cores excitantes, a sua vida do seu jeito brincam com a imaginação do visitante, despertam a vontade de comprar um produto tão atraente.

Isso é o que um bom conteúdo faz por você e seu produto.

Elaborar o conteúdo de um site não é se sentar na frente do seu computador e contar a historia da sua empresa, ou copiar manuais de instruções.

Como eu já disse antes, é o conteúdo que vai fazer com que os visitantes do seu site se tornem algo mais, é o conteúdo que vai seduzi-los ou afastá-los.

Por isso é tão importante saber exatamente o que fazer ao criar ou renovar um site.

Conteúdo é a alma do negócio, é o seu vendedor do mês, é seu cartão de visitas e cartaz de boas vindas.

Ignorar a importância do conteúdo e sobrecarregar o seu site com imagens dos produtos é um erro comum que muitos proprietários de lojas virtuais cometem.

A maioria dos proprietários de lojas não virtuais, compram os produtos, se certificam de que os mesmos estão expostos de forma adequada, de que os vendedores conhecem os produtos e pronto.

Em lojas virtuais a ausência dos simpáticos e alegres vendedores deve se compensada pelo conteúdo de texto que vai seduzir o visitante exaltando as qualidades do produto e não apenas descrevendo-as.

Anúncios

O blog da minha empresa não funciona…

Vamos ser objetivos aqui:

Um blog é o melhor e mais barato meio de marketing na internet.

Um estudo de mais de 3.000 profissionais de Marketing feito por Mídias Sociais no último ano mostrou que 68% das pequenas empresas usam blogs como parte de suas estratégias de Marketing Online.

Afinal, se você usa todas as outras Mídias Sociais, porque não o blog?

O blog torna tudo mais fácil. Mas… Então porque o seu não está dando o retorno que você esperava?

Eis 10 razões práticas e de fácil solução para que o seu blog não dê os resultados esperados:

  1. Ninguém tem tempo.  Seja honesto consigo mesmo e pense se você terá pelo menos duas ou três horas por semana para se dedicar a escrever em seu blog. Se alguém em sua empresa poderá fazer isso, ou considere contratar um profissional para gerenciar os textos do Blog – uma pesquisa revelou que 10% dos proprietários de pequenas empresas contratam profissionais para esta tarefa. Sem alguém que faça este serviço de forma constante, sua empresa acabará com um blog estático, e sem atualizações, ou com textos sem muito nexo, o que é pior. Escrever um texto que cative o leitor (cliente) exige criatividade, bom humor e, mais do que qualquer coisa, capacidade e conhecimento do idioma. Os corretores ortográficos ajudam, mas não fazem o serviço completo.
  2.  Você não sabe o que dizer. Desenvolver no mínimo quatro idéias de post por mês é o mínimo que se pode fazer, mês após mês… E não estamos falando de lançamento de produtos ou promoções, mas de textos que interessem o leitor.
  3. Você precisa de uma meta objetiva. O que você espera do blog? O que quer que ele faça por você? Provavelmente não irá impulsionar suas vendas como menos da metade dos blogueiros de negócios dizem que acontece. Em compensação, cerca de 80 % afirma ter conseguido uma grande exposição de sua marca.
  4. Se você não tiver cuidado. Nada corrói mais e mais rápido a credibilidade de uma empresa do que um blog desleixado.
  5. Você não tem um estilo estabelecido. Empresas que têm um blog bem sucedido possuem um estilo de escrita online que é consistente e faz com que os visitantes se sintam confortáveis. Outra vantagem de estabelecer um estilo de escrita é que qualquer pessoa pode postar, desde a pessoa que consiga seguir este estilo.
  6. Você não usa Mídias Sociais. Muitas pessoas pensam que escrever um post no blog é o suficiente, que após isso milhares de pessoas surgirão para ler o texto. Mas os blogs não funcionam assim. Após escrever o post, alguém precisa promover o post. É aí que entram as Mídias Sociais.
  7. Você acha que é sobre você. Os blogs são uma ferramenta poderosa para conhecer seus clientes e construir relacionamentos profissionais.
  8. Você não confia nos seus blogs.  Se você está delegando os textos do blog para um funcionário ou de sua empresa ou para um profissional da área de Marketing, você precisa dar a essa pessoa autoridade suficiente para representar sua marca online. Caso contrário, será uma consulta a cada postagem e isso é uma perda de tempo, seu e do profissional.
  9. Você não deixa os comentários do blog acessíveis. Muitas empresas têm medo do que seus clientes poderiam postar na área de comentários do blog. Mas blogs são um compromisso e neste caso você precisa estar preparado para aceitar críticas e respondê-las de forma satisfatória.
  10. Você não está disposto a investir em design. Seu blog precisa ser limpo e convidativo, para que os leitores queiram permanecer o suficiente para que ele cumpra seu objetivo (seja de divulgar sua marca, seja de informar novidades) ler o post e, é claro, comentar, curtir e compartilhar.

Ainda tem alguma dúvida? Me mande sua pergunta, vou ficar feliz em responder.

Se tiver mais alguma idéia sobre como melhorar blogs de pequenas empresas, deixe seu comentário.

Guia das Mídias Sociais para pequenas empresas – Parte II

Quais Mídias Sociais são melhores para minha empresa?

Isto depende quase que exclusivamente do tipo de serviço ou produto de sua empresa, mas uma coisa é quase certa: Todos deveriam ter um Blog vinculado ao site e uma página no Facebook e isso não depende do seu tipo de negócio. E quase como uma arrancada de sua vida nas Mídias Sociais, depois que criar o blog e o Facebook (depois de criar o perfil pessoal no Face, não se esqueça de criar também uma Página de Fãs para a empresa). A partir daí, você pode testar algumas outras Mídias e escolher qual se encaixa melhor no perfil de sua empresa.

Caso tenha dúvidas, você sempre pode entrar em contato comigo e solicitar uma consultoria.

A partir do cadastro você (sua empresa) já pode começar sua campanha de Marketing e se conectar com quantas pessoas quiser… (O limite de 5.000 amigos do Facebook já não existe.)

Como divulgar meu site nas Mídias Sociais?

Bem, depois de cadastrado você precisa, principalmente, interagir com o público. Alguns conselhos:

  • Não seja egoísta, em alguns casos vale a pena compartilhar dados e informações de outras empresas;
  • Seja sincero em tudo o que você oferecer, sejam informações, promoções ou enquetes, se a mentira tem perna curta no mundo real, no virtual ela simplesmente não tem perna nenhuma. Uma vez que você publique um notícia enganosa, a mesma chegará facilmente aos seus fãs, seguidores, amigos e clientes e isso prejudica sua reputação no mercado;
  • Fale um pouco sobre você (de sua empresa), mas não fale apenas disso. Se você, por exemplo, vende celulares, procure notícias sobre lançamento e marcas que podem interessar seus clientes;
  • Tente não ser técnico, as pessoas de sua rede social não serão todas experts no assunto;
  • Prepare-se para críticas negativas e lide com elas da melhor forma, ninguém é obrigado a gostar de você e, principalmente, do seu produto, e sempre, e quero dizer SEMPRE, há aquele ex-cliente que teve uma má experiência e que vai aproveitar para reclamar, caso isso aconteça, recomendo que você tente contornar a situação e fazer as pazes com o cliente de alguma forma (o mesmo que se queixa e critica, pode ser o que mais divulga a satisfação);
  • Tente atender e resolver pedidos e reclamações de forma rápida e a contento (cliente satisfeito é marketing gratuito);
  • Faça promoções, dê descontos, estimule as pessoas a buscarem os serviços de sua empresa, se você tem um restaurante, ofereça desconto para o fãs da sua Fan Page, ou para os seus seguidores no Twitter (Isso pode te render muito mais do que você imagina);
  • Não se esqueça de promover fotos para facilitar a localização de sua empresa, caso queira que os clientes cheguem até ela;
  • Se puder, compartilhe vídeos de eventos, tanto promocionais quanto sociais, mas por favor, lembre-se de editar antes de colocar online para ter certeza de que ninguém que aparece no vídeo vai passar vergonha.
  • Experimente perguntar a seus clientes, amigos e seguidores, o que eles querem e como melhorar os serviços de sua empresa. Antigamente pesquisa de opinião pública era coisa para grandes empresas, hoje é uma ferramenta de fácil uso e que ajuda muito as pequenas empresas.

Enfim, agora você tem uma idéia do que fazer para começar sua Rede Social, o próximo post:

  • Que estratégias e ferramentas podem ajudar sua empresa a crescer mais rápido?
  • Quais os melhores tipos de usuários das mídias sociais?
  • Quais os perigos das Mídia Sociais?

Se você leu o primeiro Post, clique no link e leia: Guia das Mídias Sociais para pequenas empresas – Parte I